O lugar Santo

O lugar Santo

O lugar Santo

 O lugar Santo é o lugar de adoração e louvor, onde você se apresenta diante de Deus para declarar quão importante Ele é para você e onde você apresenta o seu desejo de agradá-lo e de obedecê-lo.

Texto Bíblico (Êxodo 25.23,30,31; 26.31-37; 30.1,6-8)

O lugar Santo

Quando o sacerdote entrava no Lugar Santo, ele estava entrando na estrutura do Tabernáculo. A tenda do tabernáculo era a característica principal do complexo.

Era uma estrutura retangular que media 30 côvados (13,20 metros) de extensão e 10 côvados (4,40 metros) de altura e largura.

A Estrutura

O Santo Lugar era onde os sacerdotes partiam o pão da Preposição. Era um quarto de 20 côvados de extensão, por 10 côvados de largura e 10 côvados de altura (8,80m x 4,40m x 4,40 m).

Seus lados eram formados por armações verticais douradas. A bela cortina de linho com seu molde (bordado) de querubim, poderia ser vista pela armação na frente e no teto.

Havia quatro colunas douradas à entrada e na parte de trás do quarto, e atrás do véu santo estava a arca da aliança. Dentro do quarto cada detalhe de mobília santa era dourado.

O castiçal dourado na esquerda, a mesa de pães à direita, e o altar dourado de incenso na parte de trás, antes do véu.

Observação

Era o primeiro compartimento do templo e era perigosamente restrito aos sacerdotes, qualquer outro que tentasse entrar seria morto pelo próprio Senhor. Existiam 3 objetos dentro do Santo Lugar: a mesa com os 12 pães da proposição (comunhão), o candelabro de 7 braços e o altar do incenso.

  • A Mesa : Todo sábado se colocava 12 pães frescos ali. Ex.25.23-30, Lv.24.5-9. Os sacerdotes comiam esses pães no Lugar Santo.
  • O Candelabro: tinha 7 braços com 7 lâmpadas que ficavam acesas 24 horas e não podia se apagar, ele iluminava o Lugar Santo que ficava completamente escuro sem o candelabro. Lv.24.2
  • O Altar do Incenso: ficava de frente pro véu onde eram queimados incensos (perfumes) produzidos a mando de Deus, também 24 horas. Ex.30.8

Materiais simbólicos no lugar Santo (Santuário)

 I – O Pão da Proposição

  • Foi chamada de Mesa da Presença.
  • Jesus disse, ” eu sou o pão da vida.

1 – O Pão da Proposição

O propósito da mesa era mostrar os pães que eram 12, pequenos e achatados e redondos, postos em ordem, para serem exibidos. Lv 24:5-6 “Também tomarás da flor de farinha, e dela cozerás doze pães; cada pão será de duas dízimas de um efa. E os porás em duas fileiras, seis em cada fileira, sobre a mesa pura, perante o SENHOR.”

  • Flor de Farinha (da terra)
  • Assados (agonia e sofrimento)
  • Sem fermento (nada artificial)
  • Dois-décimos (duas porções de dez)
  • Borrifados com puro incenso.

Lv 24:7 “E sobre cada fileira porás incenso puro, para que seja, para o pão, por oferta memorial; oferta queimada é ao SENHOR.” Lv 24:8-9 “Em cada dia de sábado, isto se porá em ordem perante o SENHOR continuamente, pelos filhos de Israel, por aliança perpétua. será de Arão e de seus filhos, os quais o comerão no lugar santo, porque uma coisa santíssima é para eles, das ofertas queimadas ao SENHOR, por estatuto perpétuo.”

Todo sétimo dia (shabbath), pães quentes e frescos eram colocados por Arão. Os sacerdotes foram intitulados para comer os pães anteriores enquanto estavam no Santo Lugar.  o incenso puro que era removido a cada semana era como uma oblação especial (oferta) para Deus.

Os 12 pães eram do mesmo material, do mesmo tamanho, e peso (nenhuma parcialidade).

Cada um dos 12 pães representava uma das tribos de Israel.

  • Conforme Levítico 22, se um sacerdote estivesse imundo, ele não podia comer dos pães da proposição. Nenhum leigo, ou a filha casada com um leigo, ou um empregado contratado poderia comer do pão da proposição. Mas um escravo comprado, ou nascido em sua casa podia. conforme a tradição, 8 sacerdotes seguraram os pães nas mãos, quando eles trocavam os pães, e o passavam para o companheiro.- eles eram santificados por causa do pão

Lv 21:6 “Santos serão a seu Deus, e não profanarão o nome do seu Deus, porque oferecem as ofertas queimadas do SENHOR, e o pão do seu Deus; portanto serão santos.”

  • Ninguém se sentava

Embora o pão estivesse em uma mesa, nenhum sacerdote poderia se assentar àquela mesa ou em qualquer outro lugar no tabernáculo.

Os sacerdotes sempre estavam de pé, enquanto eles levaram a cabo os seus místeres. Não havia nenhum lugar para se assentar, nenhuma provisão para isto, neste lugar de adoração, e nenhuma sugestão de que a tarefa deles estava completada.

Hb 10:11-14 “E assim todo o sacerdote aparece cada dia, ministrando e oferecendo muitas vezes os mesmos sacrifícios, que nunca podem tirar os pecados; mas este, havendo oferecido para sempre um único sacrifício pelos pecados, está assentado à destra de Deus, daqui em diante esperando até que os seus inimigos sejam postos por escabelo de seus pés. Porque com uma só oblação aperfeiçoou para sempre os que são santificados.”

  • Viajando

Nm 4:5-8 “Quando partir o arraial, Arão e seus filhos virão e tirarão o véu da tenda, e com ele cobrirão a arca do testemunho; e pôr-lhe-ão por cima uma coberta de peles de texugos, e sobre ela estenderão um pano, todo azul, e lhe colocarão os varais.

Também sobre a mesa da proposição estenderão um pano azul; e sobre ela porão os pratos, as colheres, e as taças e os jarros para libação; também o pão contínuo estará sobre ela. Depois estenderão em cima deles um pano de escarlata, e com a coberta de peles de texugos o cobrirão, e lhe colocarão os seus varais.”

2 – Um Tipo de Cristo

A mesa da proposição era chamada de mesa da Presença. Deus mostra sempre o seu brilho no seu povo. Os 12 pães assados mostravam que Deus era um com o Seu povo, e que os sacerdotes se uniam para comer os pães, e se tornarem um.

Jesus se referiu a Ele mesmo como o Pão da Vida e disse que se nós comermos este pão, nós sempre viveremos. A natureza do pão é prover alimento físico, e quando você come o pão e o digere, ele se torna parte de você. Da mesma forma, a Palavra de Deus provê alimento espiritual, e se torna parte de nossa natureza.

Da mesma forma que a mesa sempre fala de companheirismo e comunhão, assim a mesa da proposição aponta para Jesus que fez uma aliança constituída de superiores promessas, e nos dando Sua carne como alimento e o Seu sangue como bebida, para que nós sejamos um com Ele na pessoa no Espírito Santo.

  • Jo 6:35 “E Jesus lhes disse: Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome, e quem crê em mim nunca terá sede.”
  • Jo 6:51-58 “Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém comer deste pão, viverá para sempre; e o pão que eu der é a minha carne, que eu darei pela vida do mundo. Disputavam, pois, os judeus entre si, dizendo: Como nos pode dar este a sua carne a comer? Jesus, pois, lhes disse: Na verdade, na verdade vos digo que, se não comerdes a carne do Filho do homem, e não beberdes o seu sangue, não tereis vida em vós mesmos. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia. Porque a minha carne verdadeiramente é comida, e o meu sangue verdadeiramente é bebida. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele. Assim como o Pai, que vive, me enviou, e eu vivo pelo Pai, assim, quem de mim se alimenta, também viverá por mim. Este é o pão que desceu do céu; não é o caso de vossos pais, que comeram o maná e morreram; quem comer este pão viverá para sempre.”
  • Jo 6:63 “O espírito é o que vivifica, a carne para nada aproveita; as palavras que eu vos disse são espírito e vida.”
Artigo Relacionado  Os Ministros do Culto Levítico

Só a obra de Cristo como grande sumo sacerdote em nome do seu povo foi uma obra concluída. O Seu sacrifício foi completo e definitivo. Nenhum sacerdote poderia se assentar, mas depois do grande brado, “está consumado”, Jesus Cristo deixou o altar de Calvário e se sentou à destra do Todo Poderoso.

O Candelabro Dourado

A Menorah (Ex 25:31-40)

Ex 25:31-40 “Também farás um candelabro de ouro puro; de ouro batido se fará este candelabro; o seu pé, as suas hastes, os seus copos, os seus botões, e as suas flores serão do mesmo. E dos seus lados sairão seis hastes; três hastes do candelabro de um lado dele, e três hastes do outro lado dele.

Numa haste haverá três copos a modo de amêndoas, um botão e uma flor; e três copos a modo de amêndoas na outra haste, um botão e uma flor; assim serão as seis hastes que saem do candelabro.

Mas no candelabro mesmo haverá quatro copos a modo de amêndoas, com seus botões e com suas flores; e um botão debaixo de duas hastes que saem dele; e ainda um botão debaixo de duas outras hastes que saem dele; e ainda um botão debaixo de duas outras hastes que saem dele; assim se fará com as seis hastes que saem do candelabro.

Os seus botões e as suas hastes serão do mesmo; tudo será de uma só peça, obra batida de ouro puro. Também lhe farás sete lâmpadas, as quais se acenderão para iluminar defronte dele.

Os seus espevitadores e os seus apagadores serão de ouro puro. De um talento de ouro puro os farás, com todos estes vasos. Atenta, pois, que o faças conforme ao seu modelo, que te foi mostrado no monte.”

O Santo Lugar não havia nenhuma janela ou local para entrar a luz. Foi iluminado por um candelabro de ouro glorioso, que estava colocado no lado oposto à mesa ao lado sul no Santo Lugar. Feito de um pedaço de ouro sólido batido, que pesou aproximadamente 43 kg. Em hebraico é conhecido como ‘menorah’ e um dos símbolos mais comuns do Judaísmo.

a) A Menorah que está do lado de fora do parlamento de Israel, o Knesset.

b) A menorah dentro do Santo Lugar do tabernáculo era uma obra de beleza extraordinária e consistia em três partes principais: a base, a haste principal e as hastes filiais. Acima da base surgia uma haste vertical e dos dois lados desta haste, saíam três hastes filiais que se encurvam para o lado e acima.

Cada uma das seis hastes filiais e a haste central terminavam em um pote feito em forma de uma flor de amêndoa aberta.

No mesmo topo as pétalas abertas da flor seguravam uma luminária de óleo. Foram decoradas habilmente a haste central as filiais com aquele mesmo desenho de flor de amêndoa abertos com três em cada haste e quatro na haste central.

  1. Cada das seis hastes filiais terminavam em um pote feito de uma flor de amêndoa aberta.
  2. As sete luminárias de óleo que descansam nas pétalas de flor eram como pequenos potes.

A decoração era tão primorosa e detalhada, que Deus ordenou que somente artesãos altamente qualificados e ungidos pelo Espírito Santo poderiam fazer isto. Nenhuma medida é determinada acerca do seu tamanho exato (quem pode medir a luz de Deus?).

As sete luminárias de óleo que descansam nas pétalas de flor estavam como pequenos potes. Uma linha ou pavio de linho eram colocados na luminária, e o fogo nunca poderia apagar (Lv 24:2).

Duas vezes diariamente, manhã e tarde, um sacerdote trocava um pavio e enchia as luminárias com puro azeite de oliveira batido para as luminárias (Ex 30:7).

Ex 27:20-21 “Tu pois ordenarás aos filhos de Israel que te tragam azeite puro de oliveiras, batido, para o candeeiro, para fazer arder as lâmpadas continuamente.

Na tenda da congregação, fora do véu que está diante do testemunho, Arão e seus filhos as porão em ordem, desde a tarde até a manhã, perante o SENHOR; isto será um estatuto perpétuo para os filhos de Israel, pelas suas gerações.”

A Tradição Judaica (1)

– Ainda hoje os judeus usam o puro azeite de oliva (zayit de shemen), para iluminar o menorah no Hanukkah, pois é o melhor óleo encontrado.

– A palavra shemen é o significado para:

  1. a) shemen – óleo
  2. b) mizayit – de azeitonas
  3. c) nivhar – escolhido

Obs.: A primeira consoante hebraica de cada palavra se soletra shemen.

Somente o sumo sacerdote poderia trocar o óleo da luminária. Ele era responsável pelo trabalho com as luminárias. Lv 24:3 “Arão as porá em ordem perante o SENHOR continuamente, desde a tarde até à manhã, fora do véu do testemunho, na tenda da congregação; estatuto perpétuo é pelas vossas gerações.”

Todo dia e toda a noite, estas sete luminárias constantemente iluminaram a glória do Santo Lugar e especialmente a mesa dos pães da proposição, como uma lembrança de que Presença de Deus sempre está com o seu povo.

 A Tradição Judaica

Os Rabinos interpretam a luminária como um símbolo de Israel cuja missão é se tornar uma “luz às nações” (Is 42:7). Nas sinagogas de hoje há artigos religiosos semelhantes.

A arca estava localizada na parede oriental da sinagoga; contém os rolos de papel de Torah. Sobre a arca, uma luminária eterna continua queimando. Ao lado da arca estava uma menorah com sete hastes.

Em hebraico é conhecido como ‘menorah’ e se tornou um dos símbolos mais usados pelo Judaísmo.

A Amêndoa

A palavra Amêndoa em hebraico significa “despertando”, porque a amendoeira era a primeira árvore que despertava do inverno e florescia. Fala da luz veloz e poderosa.

Gn 43:11 “Então disse-lhes Israel, seu pai: Pois que assim é, fazei isso; tomai do mais precioso desta terra em vossos vasos, e levai ao homem um presente: um pouco do bálsamo e um pouco de mel, especiarias e mirra, terebinto e amêndoas.”

Ec 12:5 “Como também quando temerem o que é alto, e houver espantos no caminho, e florescer a amendoeira, e o gafanhoto for um peso, e perecer o apetite; porque o homem se vai à sua casa eterna, e os pranteadores andarão rodeando pela praça;”

Jr 1:11-12 “Ainda veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo: Que é que vês, Jeremias? E eu disse: Vejo uma vara de amendoeira. E disse-me o SENHOR: Viste bem; porque eu velo sobre a minha palavra para cumpri-la.”

O Candelabro – Um tipo de Cristo

1 – Tipologia:

O candelabro de ouro era a única fonte de luz no Santo Lugar. Seu propósito primário era dar a luz ali. Era mostrar a mesa dos pães da proposição e nunca ser mostrado. Nunca era deixava de iluminar. Esta era uma lembrança constante de que Deus estava com o seu povo.

Artigo Relacionado  O Altar do Holocausto

A Bíblia diz que Deus é luz, e n’Ele não há treva alguma. Quando o apóstolo João disse, ” Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens. E a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam”, ele estava se referindo a Jesus que veio ao mundo.

Jesus fez o mundo, criou a vida e veio trazer a vida de Deus para o homem caído, mas como o homem está em trevas, aparte de Jesus, que eles não puderam compreender a luz que tem a vida de Deus. O candelabro dourado iluminava os pães da proposição, e assim Deus ilumina o seu povo.

O Espírito de Deus ilumina a mente entenebrecida do homem para o trazer o conhecimento de Deus, e para a vida espiritual. João disse, “Ali estava a luz verdadeira, que ilumina a todo o homem que vem ao mundo. Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele, e o mundo não o conheceu.

Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome; Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.” O Homem é cego aparte de Jesus.

O homem não pode conhecer a Deus aparte de Jesus. Deus veio para os seus, para a sua casa, mas o homem foi incapaz de perceber qualquer luz espiritual, porque a escuridão o encobriu. O candelabro de ouro fala de Jesus como a luz do mundo.

– Jo 9:5 “Enquanto estou no mundo, sou a luz do mundo. “

– Is 49:6 “Disse mais: Pouco é que sejas o meu servo, para restaurares as tribos de Jacó, e tornares a trazer os preservados de Israel; também te dei para luz dos gentios, para seres a minha salvação até à extremidade da terra.”

– Is 4:2 “Naquele dia o renovo do SENHOR será cheio de beleza e de glória;”

– Is 11:1-2 “Porque brotará um rebento do tronco de Jessé, e das suas raízes um renovo frutificará. E repousará sobre ele o Espírito do SENHOR, o espírito de sabedoria e de entendimento, o espírito de conselho e de fortaleza, o espírito de conhecimento e de temor do SENHOR.”

– Sl 27:1 “O SENHOR é a minha luz e a minha salvação; a quem temerei ? O SENHOR é a força da minha vida; de quem me recearei?

– Sl 119:105 “Lâmpada para os meus pés é a Tua palavra e luz para o meu caminho.”

– Mt 4:16 “O povo, que estava assentado em trevas, Viu uma grande luz; E, aos que estavam assentados na região e sombra da morte, A luz raiou.”

– Jo 1:4-5 “Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens.E a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam.”

– Jo 3:19-21 “E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más. Porque todo aquele que faz o mal odeia a luz, e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas. Mas quem pratica a verdade vem para a luz, a fim de que as suas obras sejam manifestas, porque são feitas em Deus.”

– Jo 8:12 “Falou-lhes, pois, Jesus outra vez, dizendo: Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida.”

– Ef 5:8 “Porque noutro tempo éreis trevas, mas agora sois luz no SENHOR; andai como filhos da luz”

– Ef 5:14 “Por isso diz: Desperta, tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos, e Cristo te esclarecerá.”

– Fl 2:15 “Para que sejais irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis, no meio de uma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo;”

– Mt 5:16 “Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus.”

– 1Pe 2:9 “Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz”

– 1Jo 1:7 “Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado.”

– Mt 5:14 “Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte;”.

O Altar Dourado

O altar dourado de incenso nos fala do ministério de Jesus como nosso intercessor cujas orações em nosso favor nunca deixam de subir a Deus.

O Altar Dourado de Incenso tinha 1 côvado quadrado com uma coroa de ouro ao redor e no topo tinha 4 chifres dourados, e tinha 2 côvados de altura.

1 – ‘O Altar de Incenso’ (Ex 30:1-10)

Altar de Incenso estava para frente, antes do véu, a terceira peça de mobília no Santo Lugar no qual o santo incenso era queimado. Foi feito de madeira de acácia revestida com puro ouro e estava mais alto do que qualquer outro artigo no lugar santo, 2 côvados (88 cm) de altura.

Tinha um côvado quadrado e tinha ao redor, no topo, uma coroa de ouro. Tinha quatro chifres dourados da mesma maneira que o altar de bronze no pátio. Abaixo, em cada lado tinha anéis dourados para inserir as varas para o transporte.

Ex 30:1-10 “E farás um altar para queimar o incenso; de madeira de acácia o farás. O seu comprimento será de um côvado, e a sua largura de um côvado; será quadrado, e de dois côvados a sua altura; dele mesmo serão as suas pontas. E com ouro puro o forrarás, o seu teto, e as suas paredes ao redor, e as suas pontas; e lhe farás uma coroa de ouro ao redor. Também lhe farás duas argolas de ouro debaixo da sua coroa; nos dois cantos as farás, de ambos os lados; e serão para lugares dos varais, com que será levado. E os varais farás de madeira de acácia, e os forrarás com ouro. E o porás diante do véu que está diante da arca do testemunho, diante do propiciatório, que está sobre o testemunho, onde me ajuntarei contigo. E Arão sobre ele queimará o incenso das especiarias; cada manhã, quando puser em ordem as lâmpadas, o queimará. E, acendendo Arão as lâmpadas à tarde, o queimará; este será incenso contínuo perante o SENHOR pelas vossas gerações. Não oferecereis sobre ele incenso estranho, nem holocausto, nem oferta; nem tampouco derramareis sobre ele libações. E uma vez no ano Arão fará expiação sobre as suas pontas com o sangue do sacrifício das expiações; uma vez no ano fará expiação sobre ele pelas vossas gerações; santíssimo é ao SENHOR.”

a) Tinha 4 chifres de ouro, um chifre em cada canto. (4-acampamentos – leste- Judá, sul – Ruben, oeste – Efraim, norte – Dã, todo o povo de Deus)

b) O altar dourado era usado com incenso ardente, que duas vezes por dia era oferecido pelo sacerdote, depois que ele tivesse acendido o pavio e abastecido de azeite as luminárias santas. Seus chifres também foram aspergidos com o sangue da oferta pelo pecado.

O incenso era uma mistura de três especiarias ricas e raras, que não foram identificadas até hoje. Estas eram misturadas com o puro incenso, moídas e misturadas com sal. Esta fórmula foi totalmente proibida para ser cheirada ou usada como perfume por qualquer indivíduo.

Artigo Relacionado  Possessão Demoníaca e a Autoridade do nome de Jesus

Só podia ser usada na adoração a Deus no Santo Lugar. Ex 30:34-38 “Disse mais o SENHOR a Moisés: Toma especiarias aromáticas, estoraque, e onicha, e gálbano; estas especiarias aromáticas e o incenso puro, em igual proporção. E disto farás incenso, um perfume segundo a arte do perfumista, temperado, puro e santo. E uma parte dele moerás, e porás diante do testemunho, na tenda da congregação, onde eu virei a ti; coisa santíssima vos será. Porém o incenso que fareis conforme essa composição, não o fareis para vós mesmos; santo será para o SENHOR. O homem que fizer tal como este para cheirar, será extirpado do seu povo.”

O incenso era queimado com pedaços de brasa que o sacerdote removia com um incensário ou vasilha do altar de holocausto no pátio. Um incensário era uma tigela rasa ou panela com uma manivela. Também era usado para remover as cinzas do altar, ou recolher as partes queimadas do pavio do candelabro.

c) O altar dourado era usado para queimar o incenso

Se despejado nas brasas, o incenso produzia um delicioso aroma no Santo Lugar. Era a oferta da pessoa cujos pecados tinham sido perdoados através do sangue, e então, foi expressar esta fragrância de amor, e adorar, em gratidão a Deus.

d) O Altar Dourado nos fala da adoração de Jesus Cristo e do Seu povo para Deus. Ele é nosso Sumo Sacerdote e mediador. Somente com base no sacrifício de Jesus no altar da cruz que a adoração é possível. As brasas que acendiam o incenso vieram do altar de sacrifício para o altar de incenso.

Embora o sacerdote queimasse estas especiarias santas no altar por mais de 700 vezes ao ano, ele sabia que nenhum sacerdote a não ser o Sumo Sacerdote poderiam ir além daquele ponto, e apenas no Dia da Expiação. Lv 16:12 “Tomará também o incensário cheio de brasas de fogo do altar, de diante do SENHOR, e os seus punhos cheios de incenso aromático moído, e o levará para dentro do véu.”

e) O doce incenso era queimado continuamente.

Estava antes do véu, do trono de Deus (Jesus por nós)

f) Em Viagem

Num 4:11 “E sobre o altar de ouro estenderão um pano azul, e com a coberta de peles de texugos, o cobrirão, e lhe colocarão os seus varais.”

2 – O Exemplo da intercessão de Moisés:

Nm 16:41-50 “41 Mas no dia seguinte toda a congregação dos filhos de Israel murmurou contra Moisés e contra Arão, dizendo: Vós matastes o povo do SENHOR. E aconteceu que, ajuntando-se a congregação contra Moisés e Arão, e virando-se para a tenda da congregação, eis que a nuvem a cobriu, e a glória do SENHOR apareceu. Vieram, pois, Moisés e Arão perante a tenda da congregação. Então falou o SENHOR a Moisés, dizendo: Levantai-vos do meio desta congregação, e a consumirei num momento; então se prostraram sobre os seus rostos, e disse Moisés a Arão: Toma o teu incensário, e põe nele fogo do altar, e deita incenso sobre ele, e vai depressa à congregação, e faze expiação por eles; porque grande indignação saiu de diante do SENHOR; já começou a praga. E tomou-o Arão, como Moisés tinha falado, e correu ao meio da congregação; e eis que já a praga havia começado entre o povo; e deitou incenso nele, e fez expiação pelo povo. E estava em pé entre os mortos e os vivos; e cessou a praga. E os que morreram daquela praga foram catorze mil e setecentos, fora os que morreram pela causa de Coré. E voltou Arão a Moisés à porta da tenda da congregação; e cessou a praga.”

3 –  O Altar dourado (Incenso), um tipo de Cristo

O altar de incenso nos fala do ministério de Jesus como nosso intercessor, cujas orações em nosso favor nunca deixam de subir a Deus. Jesus disse à Pedro, “eu orei por você”.

Os quatro chifres falam do ministério de Cristo que se estende aos quatro cantos da terra. Ele sempre orará pelos seus, não importa onde estejam. Ele pode interceder em nosso favor por causa da obra de reconciliação na cruz do Calvário.

O incenso era abastecido pelo fogo do altar. Não é qualquer um que ora por nós, mas o Rei. Ele é representado pela coroa de ouro. Ele conhece nossas fraquezas e nossas falhas, e Ele sempre está intercedendo por nós.

Sl 141:2 “Suba a minha oração perante a tua face como incenso, e as minhas mãos levantadas sejam como o sacrifício da tarde.”

Jo 17:9-10 “Eu rogo por eles; não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me deste, porque são teus. 10 E todas as minhas coisas são tuas, e as tuas coisas são minhas; e nisso sou glorificado.”

Lc 22:31-32 “Disse também o Senhor: Simão, Simão, eis que Satanás vos pediu para vos cirandar como trigo; Mas eu roguei por ti, para que a tua não desfaleça; e tu, quando te converteres, confirma teus irmãos.”

Jo 17:15 “Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal.”

Hb 7:25 “Portanto, pode também salvar perfeitamente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles.”

1Jo 2:1 “Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo.”

Rm 8:26-27 “E da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis. E aquele que examina os corações sabe qual é a intenção do Espírito; e é ele que segundo Deus intercede pelos santos.”

Sl 121:4 “Eis que não tosquenejará nem dormirá o guarda de Israel.”

Hb 4:16 “Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno.”

Rm 8:34 “Quem é que condena? Pois é Cristo quem morreu, ou antes quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós.”

Atos 6:4 “Mas nós perseveraremos na oração e no ministério da palavra.”

Hb 13:15 “Portanto, ofereçamos sempre por ele a Deus sacrifício de louvor, isto é, o fruto dos lábios que confessam o seu nome.”

Lc 1:8-10 “E aconteceu que, exercendo ele o sacerdócio diante de Deus, na ordem da sua turma, segundo o costume sacerdotal, coube-lhe em sorte entrar no templo do Senhor para oferecer o incenso.E toda a multidão do povo estava fora, orando, à hora do incenso.”

Ap 5:8 “E, havendo tomado o livro, os quatro animais e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo todos eles harpas e salvas de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos.”

Ap 8:3-4 “E veio outro anjo, e pôs-se junto ao altar, tendo um incensário de ouro; e foi-lhe dado muito incenso, para o pôr com as orações de todos os santos sobre o altar de ouro, que está diante do trono. E a fumaça do incenso subiu com as orações dos santos desde a mão do anjo até diante de Deus.”

O altar dourado de incenso nos fala do ministério de Jesus como nosso intercessor cujas orações em nosso favor nunca deixam de subir a Deus. https://www.jesusnet.org.br/tabernaculo/lugarsanto.htm

Conclusão

Portanto, vimos ao decorrer deste estudo que não adianta tentar entrar no Lugar Santíssimo, sem antes entrar no Lugar Santo, que é o lugar de adoração e louvor, de culto.

Jo 4:23-24. Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade, porque o Pai procura a tais que assim o adorem. Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade.

Sobre

Categorias

Categorias

Extras

No Portal você encontrará Comentários da EBD, Resumo de Livros e Esboços para Sermões

Subsídios para EBD
Sermões Bíblicos
Resumo de Livros

Dicas de Leitura
Subsídio para Missão

Aprenda Mais

Copyright © 2023 CTEC Vida Cristã. Todos os direitos reservados.