Um inimigo que precisa ser resistido

Um inimigo que precisa ser resistido

UM INIMIGO QUE PRECISA SER RESISTIDO

 

Poucos filhos de Deus parecem saber que possuem o privilégio e o direito de serem vitoriosos contra os ataques de Satanás. Veremos na Epístola de Tiago, meios que podemos praticar e vencer Satanás.

 

TEXTO BÍBLICO

(Tiago 4.1-10)

1 – Donde vêm as guerras e pelejas entre vós? Porventura, não vêm disto, a saber, dos vossos deleites, que nos vossos membros guerreiam?

2 – Cobiçais e nada tendes; sois invejosos e cobiçosos e não podeis alcançar; combateis e guerreais e nada tendes, porque não pedis.

3 – Pedis e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites.

4 – Adúlteros e adúlteras, não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.

5 – Ou cuidais vós que em vão diz a Escritura: 0 Espírito que em nós habita tem ciúmes?

6 – Antes, dá maior graça. Portanto, diz: Deus resiste aos soberbos, dá, porém, graça aos humildes.

7 – Sujeitai-vos, pois, a Deus; resisti ao diabo, e ele fugirá de vós.

8 – Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós. Limpai as mãos, pecadores; e, vós de duplo ânimo, purificai o coração.

9 – Senti as vossas misérias, e lamentai, e chorai; converta-se o vosso riso em pranto, e o vosso gozo, em tristeza.

10 – Humilhai-vos perante o Senhor, e ele vos exaltará.

 

AUTORIA, LOCAL, DATA E DESTINATÁRIO

 (Tg 1.1)

 1 – Autoria

Em primeiro lugar, é preciso destacar o fato de que há, no novo Testamento, uma menção de quatro pessoas com o nome de Tiago:

Tiago, pai de Judas, não o Iscariotes, (Lc 6,16);

Tiago, filho de Zebedeu e irmão de João (Mt 4,21; 10,2; Mc 1.19, 10.35; Lc 5,10; 6,14;. como 1,13; 12,2);

Tiago, filho de Alfeu, um dos doze discípulos (Mt 10,3; Mc 3,18; 15,40; Lc 6.15; como 1,13) e;

Finalmente, Tiago, o autor da Epístola, era Filho de José e Maria e meio-Irmão do nosso Senhor (Mt 1.18,20). Após firmar passos na fé e testemunhar a ressurreição do Filho de Deus, o Irmão do Senhor liderou a Igreja em Jerusalém (At 15,13-21) e, mais tarde, foi considerado apóstolo (Gl 1.19). Pela riqueza doutrinária da carta, o autor não poderia ser outro Tiago, se não, o irmão do Senhor e líder da Igreja em Jerusalém.

2 – Data e Local.

A maioria dos estudiosos adotam uma das posições seguintes: trata-se do primeiro escrito cristão, dos fins da década de 40, pois tem um aspecto muito primitivo, como se vê ao chamar à comunidade cristã «sinagoga» (aqui traduzido por «assembleia»: 2) e parece ignorar a crise judaizante e a conversão dos pagãos.

Outros pensam que foi escrita por volta do ano 60, pouco antes da morte de Tiago, irmão do Senhor, que se deu pelo ano 62, pois pensam que Tg 2,14-26 pressupõe as Cartas de Paulo aos Romanos e Gálatas, que alguns deturpavam para justificarem uma vida fácil.

Não parece ter base suficientemente sólida classificá-la como um escrito tardio: a ausência de elementos do primeiro anúncio (kerigma) não serve para estabelecer a data, mas a natureza do documento; e as semelhanças com Mateus não exigem uma redação posterior.

OBS: Uma Bíblia de Estudo Pentecostal indica dados de produção da carta de Tiago entre os anos 45 a 49 dC, aproximado.

3 – Destinatário

Os destinatários desta Carta são «as doze tribos da Dispersão» (1,1), mas não seriam nem os judeus da emigração fora da Palestina (a Diáspora em sentido próprio; há quem pense mesmo em judeus helenizados de tendência essênia), nem os cristãos em geral, dispersos pelo mundo (a “Diáspora” em sentido figurado). Seriam os judeos-cristãos da Diáspora, embora sem excluir outros cristãos em contato com Tiago.

Obs.: É possível que os destinatários fossem os primeiros convertidos em Jerusalém, que, após a morte de Estêvão, foram dispersos pela perseguição (Na 8.1), até a Fenícia, Chipre, Antioquia da Síria e Além.

 

OBJETIVO DA EPÍSTOLA DE TIAGO

É apresentar o testemunho de um grupo significativo que abraça a fé cristã vindo do judaísmo. Este grupo procura viver os ensinamentos de Jesus Cristo estando estreitamente ligado a igreja de Jerusalém.

Tiago procura ir ao encontro dos novos membros, convertidos do judaísmo, que eram ricos proprietários e comerciantes, que queriam manter os comportamentos passados e que prejudicavam a vivência evangélica anunciada por Jesus. Tenta atingir outros abusos da comunidade, como a tentação de serem mestres porque vieram do judaísmo.

Do início ao final da carta Tiago tem como objetivo insistir na paciência, já que se passaram décadas da morte de Jesus. O tempo continua e deve ser vivido segundo o evangelho que Jesus deixou. Tiago apela para a prática da misericórdia, devido ao cansaço que a comunidade começa sentir, da vinda iminente do final dos tempos.

A RECOMENDAÇÃO DE TIAGO PARA RESISTIR AO DIABO

(Tiago 4:7)

Resistir ao diabo é a exigência tanto de Tiago (4:7) quanto de Pedro (1 Pedro 5:8).

Mas como fazemos isso? Temos que ter o desejo de resistir. Alguns amam tanto ao mundo e os prazeres do pecado que simplesmente não querem resistir. “Vós sois do diabo, que é vosso pai, e quereis satisfazer-lhe os desejos” (João 8:44). Tais pessoas não resistem: eles desistem–rapidamente, facilmente, alegremente.

Deus opera com sucesso no homem ao fazê-lo “o querer como o realizar, segundo a sua boa vontade” (Filipenses 2:13). Nada substitui o “querer”. Também precisamos de um espírito confiante, uma atitude de “conseguir”. Raramente levantamos além das nossas expectativas. Lembrem de Pedro. Ele disse, “Ainda que venhas a ser um tropeço para todos, nunca o serás para mim… Ainda que me seja necessário morrer contigo, de nenhum modo te negarei” (Mateus 26:33,35). Ele negou sim, e antes de chegar a manhã.

Porém não devemos esperar que ele renuncie sua afirmação. Mais tarde, Jesus o chamou para que reafirmasse o compromisso ousado. Ele disse a Pedro naquela cena final, este apóstolo seria fiel a esta afirmação da fé (João 21:15-19). E lembre-se do “posso” de Paulo, através de Cristo “que me fortalece” (Filipenses 4:13). E nós “podemos” também.

1 – As Escrituras

Nós também usamos as Escrituras para resistir. A Bíblia não é um amuleto que assusta e afasta o diabo, mas a sua verdade no homem o permite intimidá-lo. Jesus encontrou o diabo com “Está escrito”, e o diabo o deixou (Mateus 4:1). É a nossa “espada” com a qual lutamos com o diabo (Efésios 6:17). A delusão

forte do diabo vence apenas aqueles que “não acolheram o amor” e “não deram crédito” à verdade (2 Tessalonicenses 2:10-12).

2 – A oração

A oração nos ajuda a resistir. O Senhor orou por Pedro na sua crise (Lucas 22:32) e o disse depois que vigiasse e orasse, para que não entrasse em tentação (Marcos 14:38). O Senhor passou a noite anterior a ser preso em oração. Paulo pediu aos irmãos que orassem por ele para que ele pregasse ousadamente como lhe cumpria fazer (Efésios 6:18-20). Peça ajuda a Deus; ele sabe como livrar-nos (2 Pedro 2:9).

3 – A sabedoria do alto

Nós precisamos de sabedoria para ajudar-nos a resistir. Tiago recomendou que se orasse pedindo sabedoria em épocas de dificuldades (Tiago 1:5). Não é um jogo de tolo! O bom julgamento é absolutamente necessário se vamos derrotar a esperteza do diabo.

A resistência bem sucedida exige que nós “não lhes ignoramos os desígnios” (2 Coríntios 2:11). Exige caráter resistir ao diabo. Isso quer dizer ser “fortalecido no Senhor” e revestir-se “de toda a armadura de Deus”.

O resultado? Nós lutaremos “contra as forças espirituais do mal” e resistiremos “no dia mau” (Efésios 6:10-13). Os fracos são devorados por Satanás.

O bom caráter rejeita o pecado. Mesmo no estresse da raiva calorosa, o bom caráter não pecará e nem dará “lugar ao diabo” (Efésios 4:26-27). Paulo mandou “indagar o estado da vossa fé, temendo que o Tentador vos provasse” (1 Tessalonicenses 3:5).

Assim, nos incentiva a resistir “firmes na fé” (1 Pedro 5:9). As boas associações ajudam a nossa resistência ao mal (Galátas 6:1) como também as más companhias corrompem (1 Coríntios 15:33). Os bons irmãos estimulam “ao amor e às boas obras” (Hebreus 10:24).   – por Joe Fitch – https://www.estudosdabiblia.net/2005225.htm

RESISTIR AO DIABO E ELE FUGIRÁ DE VÓS…

1º – ..resisti ao diabo:

– Segundo o Novo Aurélio Século XXI, a definição de resistir é:

  1. Oferecer resistência; não ceder;
  2. Opor-se, fazer face;
  3. Fazer frente; defender-se;
  4. Recusar-se; negar-se;
  5. Não sucumbir; sobreviver; subsistir.

Sem obedecer a Deus. Sem andar em santidade e novidade de vida. Sem oração, jejum, alimento sólido e fruto do Espírito, é impossível resistir, opor-se, fazer frente, defender-se, subsistir aos dardos inflamados do diabo. Obedecer a Deus e se sujeitar a ELE é uma questão de sobrevivência.

Paulo disse aos efésios, no capítulo 6, versos 10 e 11: “No demais, irmãos meus, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo”.

2º …e ele fugirá de vós:

– Segundo o Novo Aurélio Século XXI, a definição de fugir é:

  1. Desviar-se, ou retirar-se apressadamente, para escapar a alguém ou algum perigo; pôr-se em fuga;
  2. Retirar-se em debandada;
  3. Ir se afastando;
  4. Passar rapidamente;
  5. Apartar-se.

Quando nos sujeitamos a Deus somos investidos de poder, unção e autoridade, e então resistimos ao diabo, ladrão, pai da mentira, acusador e príncipe das trevas, e ele sem ter como nos resistir é obrigado a fugir. Aleluia.

A Bíblia não diz que procedendo dessa maneira talvez o diabo bata em retirada, talvez ele resista ou talvez sejamos envergonhados. Não. Sujeitai-vos a Deus, resisti ao diabo e ele fugirá, sairá em fuga por não ser capaz de resistir ao poder de Deus investido em cada um de nós. Anderson Vieira – http://famintopordeus.blogspot.com/2008/07/sujeitai-vos-pois-deus-resisti

 

A SUJEIÇÃO A DEUS…

Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós.

(Tg 4:7) – É interessante a ordem empregada no imperativo aos verbos citados e o seu desdobramento espiritual, simplesmente magnífico. Algo peculiar e inerente à infalível e perfeita palavra de Deus.

Mas vamos ao texto. Com base nos verbos, vou dividi-lo em três partes.

Sujeitai-vos, pois, a Deus…:

– Segundo o Novo Aurélio Século XXI, a definição de sujeitar é:

  1. Reduzir à sujeição, tornar sujeito, subjugar;
  2. Tornar obediente; ou dependente;
  3. Conformar-se, obedecendo.

A palavra de Deus é clara e a aplicação do verbo está no imperativo “sujeitai-vos”, ou seja, obedeçam, dependam, se conformem, a quem? Ninguém menos do que “Deus”। Aleluia.

O texto nos intima em primeiro lugar a sermos obedientes a Deus, a andarmos em conformidade com a Sua palavra, a sermos sujeitos de forma integral no decorrer da nossa vida terrena.

Diz a palavra em 1 Samuel, cap. 15, verso 22, parte b: “A obediência é melhor do que o sacrifício, e a submissão é melhor do que a gordura de carneiros”. Não é possível andar com Deus e seguir o evangelho sem obediência e sujeição.

Quero rapidamente abordar que também devemos sujeitar-se aos líderes espirituais, homens que Deus revestiu de sabedoria e autoridade para abençoar nossas vidas. Obedeça ao seu pastor, presbítero, diácono, obreiro etc. Será bênção de Deus.

 

CONCLUSÃO

Tiago 4:7 – “Resisti ao diabo e ele fugirá de vós.” O exemplo de Jesus nos diz que para resistir ao diabo e suas tentações você deve conhecer exatamente a Palavra de Deus e aplicá-la de forma consistente.

Bibliografia

Bíblia de Estudo Plenitude (ARC)

– A Bíblia de Estudos das profecias. E.R.A.

– Dicionário Online

– Apontamentos Teológico do Autor

Deixe seu comentário
Um inimigo que precisa ser resistido