Evangelização das Crianças também é missão

A evangelização das crianças

A EVANGELIZAÇÃO DAS CRIANÇAS

 

A evangelização das crianças é uma das principais missões da Igreja. Nos dias em que estamos vivendo, estamos percebendo que a estrutura espiritual para as crianças, principalmente no Brasil, tem sido conturbada, pois o Diabo faz de tudo para desviar o foco da sociedade para que a mesma não venha a se preocupar com as crianças em descaso. Sendo assim, há um grande desafio deixado a nós, na condição de pais e igreja, que é o de facilitar o caminho para que nossas crianças conheçam Jesus.

I – A ESTRATÉGIA MALÍGNA CONTRA AS CRIANÇAS

1 – Massacre dos Inocentes no Novo Testamento

O Massacre dos Inocentes é um episódio de infanticídio pelo rei da Judeia, Herodes, o Grande, que aparece no Evangelho de Mateus (Mateus 2:16-18). O autor, tradicionalmente Mateus, reporta que Herodes teria ordenado a execução de todos os meninos da vila de Belém para evitar perder o trono para o recém-nascido “Rei dos Judeus”, cujo nascimento fora revelado para ele pelos Três Reis Magos. O incidente, como outros descritos em Mateus, é descrito como a realização de uma passagem no Antigo Testamento, entendida como uma profecia de Jeremias:

“ Então se cumpriu o que foi dito pelo profeta Jeremias: Ouviu-se um clamor em Ramá, Choro e grande lamento; Era Raquel chorando a seus filhos, E não querendo ser consolada, porque eles já não existem.

Flávio Josefo conta-nos de Herodes: mandou asfixiar seu cunhado Aristóbulo quando este alcançou grande popularidade (Antiguidades Judaicas, 15 & 54-56), assassinou seu sogro Hircano II (15 & 174-178), outro cunhado, Costobar (15 & 247-251), sua mulher Marianne (15 & 222-239); nos últimos anos de sua vida, mandou assassinar seus filhos Alexandre e Aristóbulo (16 & 130-135), e cinco dias antes de sua própria morte, outro filho, Antipatro (17 & 145); finalmente, ordenou que, na iminência da sua morte, fossem executados uns notáveis do reino para que o povo da Judéia, querendo ou não, chorassem a morte de Herodes (17 & 173-175).

2 – Massacre dos Inocentes no Antigo Testamento

A passagem evoca outros episódios do Antigo Testamento: também o Faraó havia mandado matar todos os recém-nascidos dos hebreus, como conta o livro do Êxodo, mas salvou-se Moisés, que depois libertou o povo (Ex 1,8 – 2,10).

(Êxodo 1:15 -17). O rei do Egito ordenou às parteiras dos hebreus, das quais uma se chamava Sifrá e a outra, Pua: 16“Quando ajudardes as hebreias a dar à luz, observai o sexo das crianças. Se for menino matai-o. Se for menina deixai-a 3viver! ” 17As parteiras, porém, temeram a Deus e não fizeram o que o rei do Egito lhes havia mandado. Pelo contrário, deixaram que os meninos vivessem. …

(Atos 7:19). Ele agiu de forma traiçoeira contra nosso povo e oprimiu os nossos antepassados, a ponto de obrigá-los a abandonar seus próprios recém-nascidos, a fim de que não sobrevivessem. Wikipédia, a enciclopédia livre.

A adoração ao “deus Moloque” era particularmente repelente, porque exigia sacrifícios humanos, em especial o de crianças, que eram oferecidas ao ídolo. De todos os elementos pagãos que invadiram Israel, esse foi o mais lamentável e repugnante. Precisamos estar atentos, pois o “Moloque” que nos é apresentado nos dias hodiernos, não é mais uma carranca sanguinosa e assustadora, mas sim, aparece de uma forma diferente e sutil.

II – O DESAFIO DA IGREJA ANTE A DESTRUIÇÃO DAS CRIANÇAS

A Imprensa tem publicado dados dizendo que o Brasil é um dos Países que mais tem matado crianças. Umas, pela fome, pela miséria, pelo abandono. Elas vivem desamparadas pelas ruas, lixões, debaixo de pontes, e viadutos, carente de afeto humano, saúde, educação e alimentação condigna.

Diante desse lamentável quadro, em que se encontram as nossas crianças, acreditamos que a igreja de Cristo, como agência do Reino de Deus, aqui na terra, pode sim fazer alguma coisa para reverter esse lastimável estado. Sabemos pelas Sagradas escrituras que evangelizar é, também, cuidar do espírito, da alma e do corpo. O próprio Jesus multiplicou os pães duas vezes mostrando que isso é prioritário.

Embora a bíblia declara que de um modo terrível e maravilhoso fomos formados no ventre da nossa mãe e assim tem sido até os dias de hoje (Sl 139:14). Desde a concepção, ali está uma pessoa, como uma imagem e semelhança de Deus e não apenas um ajuntamento de células e substância químicas onde até alguns cientistas reconhecem isto. A Igreja não pode recuar no seu papel evangelizador, e é claro, não podendo esquecer que nesse interino as crianças estão incluídas, até porque o próprio Jesus pediu para deixar vir a Ele os pequeninos.

Leia mais sobre o que é evangelização.

III – A RELEVÂNCIA DA EVANGELIZAÇÃO DAS CRIANÇAS

1 – Todo ser humano é alvo do amor de Deus

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho Único para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” João 3.16

2 – O ser humano é pecador, inclusive as crianças

“Eis que eu nasci em iniquidade…” (Sl 51.5) “Porque todos pecaram…” (Romanos 3.23). “Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porquanto todos pecaram. ” (Romanos 5.12)

3 – Todos precisam saber do plano da salvação

“Ide e pregai o evangelho a toda criatura. ” (Marcos 16.15). Assim, sendo é necessário e urgente que cada igreja entenda que precisa evangelizar também as crianças 85% dos cristãos receberam a Cristo entre os 4 e os 14 anos de idade Da mesma forma que o adulto acriança tem necessidades espirituais. A motivação para a evangelização da criança deve ser o nosso amor a Deus e a nossa visão de que a criança é um ser especial.

4 – Jesus ordenou que cuidássemos delas

…apascenta os meus cordeiros”. (João 21. 15) Uma pessoa define sua religiosidade até os 16 anos de idade

5 – A vontade de Deus é que as crianças não se percam

“Assim, também, não é vontade de vosso Pai que está nos céus, que um destes pequeninos se perca”. (Mateus 18.14)

6 – Não devemos ser empecilho para as crianças

“Jesus, porém, vendo isto, indignou-se e disse-lhes: deixai vir a mim os pequeninos e nãoos impeçais; porque dos tais é o reino de Deus”. (Mateus 19.14)

7 – Não podemos negligenciá-las

… “trazendo uma criança, colocou-a no meio dele se, tomando-a nos braços, disse-lhe: Qualquer que receber uma criança, tal como esta, em meu nome, a mim me recebe; e qualquer que a mim me receber, não receber a mim, mas ao que me enviou”. (Marcos 9.36-37)

8 –  Por suas características acriança auxilia a igreja a entender a vida cristã E disse:

Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos fizerdes como meninos, de modo algum entrareis no reino dos céus. (Mateus 18.3) Tamanha importância Jesus deu as crianças, que as colocou como exemplo para nossa vida cristã.

9 – Deus deseja ouvir o louvor das crianças

“E disseram-lhe: Ouves o que estes dizem? E Jesus lhes disse: Sim; nunca lestes: Da boca dos meninos e das criancinhas de peito tiraste o perfeito louvor? ” (Mateus 21:16)

10 – Qual a sua responsabilidade a esse desafio?

Tanto os meninos de rua, quantos os de condomínio estão nesta situação. As crianças de sua casa já estão salvas?

11 – Como levá-las a JESUS?

Pregação do evangelho• Sendo exemplo de fé e vida cristã• Atuação do Espírito Santo• Mensagem: Palavra de Deus• Métodos os mais variados

12 – Plano da salvação

• Deus me ama (João 3.16)• Sou pecador (Romanos 3.23)• Jesus morreu na cruz por mim (Romanos 5.8)• Creio em Jesus (Atos 16.31)• Estou salvo (Apocalipse 3.20)

13 – Oportunidade

Escola Bíblica Dominical – uma excelente oportunidade de falar de Jesus às crianças Culto Infantil – o evangelho é apresentado através de histórias bíblicas, em uma linguagem acessível às crianças Organizações missionárias – oportunidade para crescerem em sua vida cristã e na formação missionária Colônia de Férias – Pode ser feito no próprio templo, em um colégio, etc.

14 –  Teatro

Apresentação dinâmica da mensagem Sessões de Vídeos – Usar vídeos com mensagens bíblicas para discussão Distribuição de folhetos. Com mensagens bíblicas sobre a salvação Festas Infantis (aniversários). Uma valiosa ferramenta para se pregar o amor de Deus, através do ensino de verdades bíblicas

15 – Ensino complementar

Através do reforço escolar, ensino de outras línguas, alfabetização. Podemos criar uma boa oportunidade para levar a mensagem às crianças Ensino religioso nas escolas. É necessário que haja autorização da direção da escola Capelania hospitalar. Faz-se necessário um bom preparo para essa atividade e autorização da direção do hospital

CONCLUSÃO

Não podemos negligenciar tamanha tarefa de evangelizar as crianças. O próprio Jesus repreendeu seus discípulos quando os mesmos não importaram com a sublime missão. A importância de evangelizar nossas crianças é dar a elas a oportunidade de conhecer Aquele que um dia corrigiu os próprios discípulos, dizendo que delas, as crianças, é o Reino de Deus. 

Referências

– Bíblia Palavra Chave (ARC)

– Apontamentos Teológicos do Autor

– Dicionário da Língua Português Online

– Wikipédia, a enciclopédia livre.

– http://www.slideshare.net/AlessandraLucasLeiteRocha/base-bablicaevangelizacaocriancas

Comentário Pastor Josaphat Batista – Pr. Presidente da Assembleia de Deus em Ibotirama-Bahia. Pós-Graduado em Docência do Ensino Superior. Bacharel em Teologia convalidado pelo MEC. Membro do CEECRE (Conselho Estadual de Educação e Cultura Religiosa da CEADEB). Diretor da ESTEADI (Escola Teológica da Assembleia de Deus em Ibotirama). Presidente do Conselho de Pastores e Líderes Evangélicos de Ibotirama (CONPLEI). Conferencista, Seminarista, Escritor e fundador dos Congressos EBD no Campo de Camaçari-Ba.

 

Deixe seu comentário
Evangelização das Crianças também é missão