As sutilezas de satanás contra a Igreja de Cristo

As sutilezas de Satanás contra a Igreja de Cristo

As Sutilezas de Satanás Contra a Igreja de Cristo

Desde a  fundação da  Igreja, Satanás  vêm disfarçando-se entre os filhos  de  Deus com sutileza para  disseminar  seu veneno no intuito de enfraquece-la a tal ponto de receber adoração, algo que desejou desde o princípio.

 Texto Bíblico (1 Timóteo 4.1-5)

A Origem da Sutileza de Satanás

Ao contrário de Deus, que é eterno, o mal e o pecado tiveram um início; isto é, houve um tempo em que eles não existiam. Por ser Deus amor e santidade, e tudo o que Ele criou ser bom, o pecado não se originou Nele. Ezequiel deixa claro que o pecado começou misteriosamente em uma criatura que foi criada boa: “Você era inculpável em seus caminhos desde o dia em que foi criado até que se achou maldade em você” (Ez 28:15, NVI). “Inculpável” (Heb. tamim, “completo”) descreve a integridade dessa criatura quando saiu das mãos do Criador. Note, também, que o pecado começou em um querubim, um ser exaltado.

Os querubins estavam mais próximos de Deus que quaisquer outros dos seres angelicais. Dois deles foram colocados como guardiões junto à entrada do Éden (Gn 3:24). Um par, feito de ouro, foi colocado sobre a arca da aliança (Êx 25:18-20). A posição dos querubins na arca ilustra a posição elevada desses seres, que permaneciam à luz da presença de Deus na Sua habitação. Portanto, o pecado se originou em um ser celestial que estava muito próximo ao trono de Deus. A expressão “no monte santo” de Deus” se refere ao templo celestial, em que Deus habita entre Suas criaturas, o centro do governo celestial.

– A corrupção desse querubim, Lúcifer, estava arraigada em um egoísmo que abusara dos dons da beleza e da sabedoria que Deus lhe dera. Misteriosamente, ele permitiu que suas emoções e sentimentos prevalecessem sobre a razão e, conseqüentemente, sua integridade foi corrompida. “Corrompeste a tua sabedoria” (Ez 28:17); Deus colocou a culpa justamente sobre o próprio Lúcifer. Em vez de apegar-se à ordem divina, de acordo com a qual seus dons deviam ser usados para enriquecer os outros, Lúcifer percebeu sua superioridade sobre todos os outros em beleza, esplendor e sabedoria. “Pouco a pouco Satanás veio a condescender com o desejo de exaltação própria” e a ordem de Deus foi desfeita.

Ataque contra Deus

Como Isaías descreveu as verdadeiras intenções do querubim rebelde? O que estava em seu coração? Qual era seu motivo real? Is 14:13, 14 Conforme os sentimentos e emoções estranhos e egoístas do querubim conquistavam predomínio sobre seus poderes e razão mais elevada, ele ficava mais corajoso. Ele perverteu a liberdade que Deus lhe confiara e abusou dela, a ponto de deseja usurpar autoridade do próprio Deus. Em Ezequiel 28:15, existe um contraste entre a condição do querubim como uma boa criatura saída das mãos do Criador e no que ele se tornou.

A princípio, ele era “inculpável” (NVI), íntegro, a quem nada faltava, mas algo novo se havia formado em seu íntimo: O verso diz que nele foi encontrada “iniquidade”, ou “maldade” (NVI). Essa palavra no Antigo Testamento pode ser usada para representar duplicidade, ambição profana, mentira e apostasia. Ezequiel também disse: “Seu coração tornou-se orgulhoso” [Heb. gabah, ‘ser elevado’, ‘ser exaltado’ (Ez 28:17, NVI). Ser orgulhoso inclui imaginar-se maior do que realmente se é, ou considerar-se superior aos outros. Também pode levar a um comportamento que ignora a vontade de Deus (Sl 10:4; Jr 13:15) e que se opõe ao próprio Deus (Ez 28:2). Pode-se facilmente concluir que o querubim caído estava sendo desleal a Deus, atacando-O, dizendo mentiras e agindo de maneira enganosa.

Armas de Satanás para atacar a Igreja

1 – Falsa doutrina

– Satanás veste o mal com aparências falsas (Isaías 5:20). Ele tinge o pecado com cores de virtudes, de maneira que a avareza se torna frugalidade, e a indiferença adquire a aparência de moderação. Com desprezo, fala mal da bondade, tal qual um rosto amável que é visto num espelho quebrado. Satanás faz um esforço especial para dar uma idéia equivocada de Deus. Charnock escreveu: — “Satanás pinta Deus com suas próprias cores, apresenta-o como alguém invejoso e maldoso como ele próprio[25]”. Spurstowe advertiu que Satanás atrai os homens para o erro doutrinário por meio de falsos mestres (2 Tessalonicenses 2:1, 2; 2 Pedro 2:1). A falsa doutrina procede do Diabo (Gálatas 3:1; João 8:44).

Artigo Relacionado  Uma Aliança Superior

OBS: ARGUMENTO TEOLÓGICO – “Deus deu a Israel profetas legítimos, que falaram inspirados pelo Espírito Santo. Mesmo no reino dos profetas, Deus permitiu o surgimento de falsos profetas (2 Pe 1.19-21; 2.1). Como identificar o falso do verdadeiro? O texto sagrado diz: ‘profeta ou sonhador… te der um sinal ou prodígio’ (Dt 13.1). Isso fala de sinais grandiosos, que podem impressionar os incautos. O termo: ‘Vamos após outros deuses’ (Dt 13.2) mostra tratar-se de milagres estranhos. Qualquer um, portanto, mesmo com o mínimo de discernimento, tem condições de discernir a fonte desses aparentes milagres. Quem realmente experimentou o poder de Deus na vida não pode ser levado por impostores” (SOARES, SOARES, Esequias. Heresias e Modismos: Uma Análise Crítica das Sutilezas de Satanás. Rio de Janeiro: CPAD, 2006, p.36).

2 – Sedução nas riquezas

Satanás seduz os homens com coisas legítimas. Com essa manobra, um ribeiro tranquilo levará mais barcos até a cachoeira do que corredeiras barulhentas. Spurstowe nomeou essas coisas legítimas como caçar, beber, treinar falcões, divertir-se, comer e até mesmo trabalhar arduamente. Essas coisas tornam-se pecaminosas “quando não têm limites e não estão de acordo com as normas e a permissão da Palavra[32]”. Richard Gilpin (1625 – 1700) afirmou que os “prazeres do mundo” são “a grande máquina satânica” de tentação. Gilpin exortou os que possuem pouco a estarem satisfeitos com isso e não almejarem riquezas, pois, “ao contrário do que muitos sonham, o mundo não é uma coisa tão desejável”. Os que têm abundância também devem ter cuidado, “pois andam no meio de armadilhas[34]”. Spurstowe urgiu (pediu) cautela no uso de coisas que podem se revelar tentações. Afirmou: — “Tende cuidado para não vos arriscardes com situações que deem ocasião ao pecado ou que vos levem à beira das tentações […]. Nossos corações são pólvora e, portanto, temos de ter cuidado com fagulhas.

3 – Manifestações sobrenaturais

Os anjos caídos exaltam novas revelações e milagres ao mesmo tempo que rejeitam as Escrituras e os ministros comuns estabelecidos pela Igreja. Satanás pode aparecer como “anjo de luz” que afirma revelar novas verdades (2 Coríntios 11:14). Novas revelações apelam ao orgulho das pessoas, pois fazem com que pensem que estão mais próximas de Deus do que os demais. Edwards advertiu que nem todas as experiências procedem de Cristo, mesmo que não se possa explicá-las como meras influências humanas. Ele afirmou: — “Há outros espíritos que têm influência nas mentes dos homens além do Espírito Santo. Somos orientados a não crer em todos os espíritos, mas a testar os espíritos para saber se procedem de Deus (1 João 4:1).

Há muitos espíritos falsos que estão extremamente ocupados com os homens e com frequência se transformam em anjos de luz, e, de muitas e impressionantes maneiras e com grande sutileza e poder, imitam as operações do Espírito de Deus[37]”. Edwards incluiu nessa classe de experiências os falsos consolos e alegrias, pavores e êxtases[38]. Spurstowe afirmou que o Diabo emprega “sinais, maravilhas e milagres enganadores” para fortalecer seus servos no mundo (Mateus 24:24; Apocalipse 13:13)[39]. Outros puritanos advertiram que o Anticristo ou o “homem do pecado” virá “por meio da força de Satanás com todo o poder, sinais e falsos milagres” (2 Tessalonicenses 2:9). Thomas Manton (1620 – 1677) lembrou que a maioria daqueles acontecimentos são “meras fábulas, embustes infames e falsificações”. Disse que outros podem acontecer “por meio de ilusões diabólicas, podendo haver aparições, visões e assombrações, pois Satanás se manifestará para manter a credibilidade de seus ministros”. Mas a Bíblia diz que mesmo acontecimentos verdadeiramente sobrenaturais devem ser rejeitados, caso nos afastem do Deus verdadeiro.

Artigo Relacionado  A humildade de Maria mãe de Jesus

4 – Amuletos sagrados

O Diabo nos incentiva a enfrentá-lo com amuletos e objetos sagrados. Mas as Escrituras escritas em jóias ou roupas não são nada em comparação com as Escrituras escritas em nosso coração. Satanás não fica perturbado com água benta e palavras mágicas, embora às vezes lhes conceda um falso êxito a fim de estimular a superstição.

Spurstowe escreveu: — “Não penseis que essas coisas assustarão o Diabo; em vez disso, erguei os olhos para Deus”. Ele instou: — “Sede abundantes na oração”; e citou Bernardo de Claraval, que afirmou: — “As tentações de Satanás são ofensivas a nós, mas nossas orações são mais ofensivas a ele.

OBS: ARGUMENTO EXORTATIVO – “O apóstolo insiste que devemos andar no Jesus que recebemos para ficarmos arraigados, edificados e firmados de maneira como fomos ensinados. Entretanto, a mensagem dos agentes de Satanás é sempre contra tudo o que cremos, pregamos e praticamos. Às vezes, há alguns pontos em comum entre eles e nós, e nisso reside o perigo, pois é por onde eles entram. Depois de expor o modus operandi dos falsos mestres, ou seja, o uso de alguns métodos que eles usavam para desviar o povo da cristã, o apóstolo faz uma séria advertência: ‘tende cuidado’ (Cl 2.8). Devemos cuidar da liberdade que recebemos em Cristo Jesus. A mensagem do evangelho é simples, e qualquer ser humano independente de seu preparo intelectual, de sua cultura ou origem, e de seus pendores, consegue entender, basta dar lugar ao Espírito Santo, que convence o homem ‘do pecado, e da justiça e do juízo’ (Jo 16.8)” (SOARES, SOARES, Esequias. Heresias e Modismos: Uma Análise Crítica das Sutilezas de Satanás. Rio de Janeiro: CPAD, 2006, p.36).

5 – A consciência humana

– Satanás ataca a consciência e a segurança dos crentes com argumentos falsos. Ele pode usar um silogismo falso como: — “Este pecado não pode permanecer num verdadeiro filho de Deus. Mas permanece em ti. Portanto, não és um verdadeiro filho de Deus”. Ele insta os crentes a julgarem a si mesmos com base em padrões falsos. Spurstowe afirmou que a conversão verdadeira não é determinada pelo fato de ainda haver pecado em nós, mas se o pecado reina em nós. Ele atestou: — “Não devemos pôr o peso de nossa confiança em nossa própria justiça, como se ela pudesse suportar a severidade do julgamento divino”. Assim, nossa conversão não depende da perfeição de nosso trabalho, mas da sinceridade de nossos esforços por alcançar a perfeição[47]. Somente Cristo obedece com perfeição.

6 – Fofocas (mexericos)

– Recuse ouvir segredos  da menor fofoca da qual você nem é a vítima, nem parte decisiva na solução. E o pouquinho que ouviu antes de silenciar a fofoca, não o repita (Pv 17:9) [nem para sí próprio!], nem sequer pense nele: esqueça-o completamente! Evite o mexeriqueiro Sl 101:7. Mesmo que você seja vítima ou parte decisiva da solução de um problema que lhe trouxeram, evite tirar a menor conclusão e tomar qualquer posição antes de: ouvir todas as testemunhas oculares e dignas de toda confiança; e ouvir todas as partes envolvidas, suas versões e motivações. Pv 18:17. E, com oração e preparo espiritual e na Palavra (Gl 6:1), trate diretamente com o ofensor Pv 25:9; Mt 5:23-25. Resista tenazmente, rejeite radicalmente a tentação de imaginar ou especular. Reconheça-a como ataque direto de Satanás sobre você! (Jo 8:44; Ap 12:10; 20:3). Quando tentado a especular – volte suas mente e emoções para o Senhor (Fp 4:8). Resista e vença dizendo-se versículos bíblicos apropriados (Sl 119:11) e cantando hinos-salmos-cânticos também apropriados Ef 5:19; Cl 3:16. Ver seção 1.10.

7 – Falsos Mestres (profetas)

Estes pseudo-profetas não são só indivíduos momentaneamente desencaminhados. Eles são corruptos até o âmago, falsos na própria essência de suas vidas espirituais (“. . . por dentro são lobos roubadores”). Como o príncipe bestial que os domina (1 Pedro 5:8), seu propósito não é servir, mas devorar. Eles não nutrem seus seguidores, eles os consomem (Atos 20:29-30; 2 Pedro 2:3). Mas o perigo real destes falsos profetas está em seu habilidoso engano. Eles chegam vestidos de ovelhas.

Artigo Relacionado  Sermão: A Eternidade de Cristo

Seu verdadeiro caráter e intenção estão sempre ocultos por uma aparência de piedade. Eles se fazem passar por discípulos. O ignorante e o desprevenido que tratam descuidadamente com superficialidades estão destinados a serem enganados por estes espertalhões que, longe de serem abertamente carnais e repulsivos, são, como Paulo os descreve, religiosamente atraentes (2 Coríntios 11:13), experientes na vida (Colossenses 2:8) e encantadores (Romanos 16:17-18). Eles são justamente o tipo de pessoa que levaria os observadores superficiais a perguntar como estes professores bons, sinceros e instruídos poderiam estar errados. Se quisermos andar em segurança no caminho estreito, não é suficiente sermos sinceros; temos que ser prudentes, também (Mateus 10:16).

8 – Seitas e Heresias

As seitas e as heresias são hoje um dos maiores  problemas da  Igreja de  Cristo. Os números são  assustadores. Nunca  se  viu  um  crescimento  tão  grande  das  seitas  em  todo  o  mundo,  e  a  Igreja precisa  estar  armada  contra  isso. As  seitas  geralmente  chegam  primeiro  que  o  Evangelho. Trabalham como nunca, se empenham até mais que muitos dos filhos da luz. Esta é a realidade com que se defrontam a antiga União Soviética e muitos outros países do mundo, alheios por muito tempo ao  Evangelho. Quando  abrem  as  portas  para  Cristo,  recebem  todos  os  meses  milhões  de Testemunhas  de  Jeová,  mórmons  e  uma  infinidade  de  outras  seitas,  dispostas  a  ganhar  almas  para  o reino das trevas. Como se isso não bastasse, crescem muito nos países desenvolvidos e multiplicam-se como nunca nos Estados Unidos, país cujo berço firma-se no cristianismo protestante. Esta é também a realidade do Brasil.

Não obstante crescer o cristianismo e a  Igreja de Cristo encontrar até motivos para se orgulhar, vemos que uma parte considerável da sociedade caminha para o secularismo. A mais  preocupante realidade é  que muitos intelectuais, jornalistas, artistas  e outros formadores  de  opinião  estão  se  abrindo  para  essas  seitas,  dando  espaço -como  nunca  se  viu  antes -para  o  espiritismo,  a  Nova  Era,  a  maçonaria  e  as  Testemunhas  de  Jeová. É  explícita  ainda  a campanha  pró-espiritismo  e  Nova  Era  que  as  emissoras  de  televisão,  vêm  desempenhando  em  suas novelas,  utilizando-se  do  melhor  meio  possível  de  imputar  ideias  anticristãs  ao  nosso  povo.

As estratégias  dessas  seitas  inovam-se  a  cada  ano,  enquanto  a  maioria  dos  cristãos  permanecem desinformados acerca de assuntos elementares e importantes a respeito das seitas. Precisamos  estudar  suas  origens,  seus  fundadores,  as  mudanças  que  sofreram  no  decorrer  do tempo,  o  perfil  de  seus  membros,  seus  métodos  de  divulgação,  estratégias  para  convencer  novos adeptos. Não  se  trata  de  guerrear  contra  as  seitas  e  sim  contra  seus  líderes  maldosos, cujos, objetivos opõem-se à Bíblia e ao que Jesus ensinou.

Quanto aos adeptos, a maioria acredita no que prega, são vítimas do engano e precisam de auxílio. Não estudar a Palavra de Deus com o objetivo exclusivo de se defender das falsas doutrinas, nem cultive raiva ou ódio pelos seus adeptos; ao contrário, procure amá-los -como  ensina  a  Bíblia -,  porém  lute  ofensivamente  contra  essas  mentiras  e  arrebate  novas almas para o Reino de Deus. Outra  característica  muito  importante  é  que  devemos  usar  todas  as  refutações  que  são  citadas pela Bíblia. Não devemos dizer nada contra uma seita que não seja condenado pela Bíblia. Por isso é indispensável que tenhamos às mãos a Bíblia Sagrada e possamos pesquisá-la.

Conclusão

A sutileza é mencionada como característica distinta da serpente. (Vide Mt. 10.16). Com grande astúcia ela oferece sugestões, as quais, ao serem abraçadas, abrem caminho a desejos e atos pecaminosos. Ela começa falando com uma mulher, o vaso mais frágil, que além dessa circunstância, não tinha ouvido diretamente a proibição divina. (Gn. 2.16-17). E ela espera até que Eva esteja só. Note-se a astúcia na aproximação. Ela torce as palavras de Deus (Vide Gn. 3.1; 2.16-17) e então finge surpresa por estarem assim torcidas; dessa maneira ela astutamente semeia dúvida e suspeitas no coração da ingênua mulher, e ao mesmo tempo insinua que está bem qualificada para ser juiz quanto à justiça de tal proibição. Estejamos revestidos das armaduras de Deus para que possamos resistir as sutilezas nefasta de Satanás (Efésios 6:10-17).

Sobre

Categorias

Categorias

Extras

No Portal você encontrará Comentários da EBD, Resumo de Livros e Esboços para Sermões

Subsídios para EBD
Sermões Bíblicos
Resumo de Livros

Dicas de Leitura
Subsídio para Missão

Aprenda Mais

Copyright © 2023 CTEC Vida Cristã. Todos os direitos reservados.