O Avivamento na vida da Igreja

O Avivamento na vida da Igreja

O Avivamento na vida da Igreja

TEXTO BÍBLICO Atos 2.1-13

Quatro marcas profundas de uma Igreja Avivada

Persevera na coisa certa – (V42)

Que tinha como alvo foco e norteador o ensinamento apostólico – (At 5:42)

Bem como na função relacional a persistência sempre da comunhão – (Rm 12:10)

Priorizando assim também a cultura da mesa no partilhar do pão – (Jo 17:23)

Tudo sempre regado com muita dedicação na oração – (I Ts 5:17)

Bem diferente da cultura de prioridades dos crentes do nosso tempo presente

Cultiva um ambiente de temos– (V43)

Que era pertinente a individualidade inerente à cada crente – (Pv 9:10; Pv 14:27)

Que tinha como resultado direto os sinais e prodígios por meio dos apóstolos – (At 9:31 … contexto)

Bastante distante daquilo que se vê na prática cristã frouxa dos dias de hoje

Preserva a essência de comunidade – (V44-45)

Que era resultado direto do ato de se crer – (II Co 5:7)

Que produzia desprendimento da cultura egoísta do mundo – (Fp 2: 1-5)

Que solidarizava atenção material àqueles mais necessitados – (At 20:35)

Bem distante da cultura avarenta que permeia a nossa sociedade nos dias de hoje

Permanece no ambiente de espiritualidade – (V46-47)

No contexto das reuniões no templo – (Hb 10:25)

No contexto da comunhão nas casas – (At 20:20)

No contexto das relações na sociedade – (Mt 5:16)

Que prima em fincar raízes profundas que estruturam tal ambiente

As marcas enxergadas na igreja primitiva te inspiram a buscar juntamente com outros um avivamento espiritual poderoso em nossa igreja e cidade? Pr. Carlos Norberto – https://ibmanancialmarilia.com.br/2016/10/02/marcas-de-uma-igreja-avivada-atos-242-47/

Características de uma Igreja avivada de verdade

(1) Sede pela Palavra de Deus

A primeira coisa a ser menciona a respeito da vida da igreja no Novo Testamento é uma frase muito forte: “E perseveravam na doutrina dos apóstolos…” (Atos 2:42).

Interessante essa forte marca de avivamento. Aqueles crentes estavam avivados pela palavra de Deus, pelas exposições das mensagens bíblicas. Isso trazia a eles força, pois nenhum vento de doutrina maligna teria facilidade de vencê-los. Essa é uma grande marca de uma igreja avivada.

Artigo Relacionado  O Único Deus verdadeiro e a Criação

Ela ama a Palavra de Deus, ela dedica tempo ao estudo da Palavra, seja em casa, seja nas reuniões públicas. Ela persevera em cumprir o que a Palavra do Senhor exige.

Igrejas perdidas em seus conceitos de avivamento menosprezam o exame e a pregação da Palavra do Senhor, substituindo a Palavra por outras coisas menos importantes.

(2) Sede pela Oração

Atos 2:42 segue nos mostrando como uma igreja verdadeiramente avivada vivia: “E perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações” (Atos 2:42).

A dedicação à oração faz parte da vida de uma igreja avivada. Isso porque a oração foi largamente ensinada em todos os livros da Bíblia.

Ela é imprescindível para o avivamento da igreja, à medida que conecta cada servo de Deus a uma comunhão viva com o Pai. Alguém disse certa vez sobre a oração:

“Muita oração, muito poder. Pouca oração, pouco poder”. A oração nos molda cada vez mais à vontade de Deus e nos confere poder de viver a obra de Deus de forma avivada.

(3) Sede por missões

Uma igreja que olha somente para si mesma não é uma igreja avivada. Quando o Espírito Santo é derramado sobre os servos de Deus, a ordem é clara: “mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria e até aos confins da terra” (Atos 1:8).

Uma igreja avivada vive para fora. Ele enxerga a missão, ela entende as ordens dadas por Jesus de investirmos a nossa vida na obra de propagação do evangelho.

Igrejas fechadas em si mesmas são mais parecidas com um clube do que com a igreja avivada que Deus deseja. Crentes missionários devem ser encontrados aos montes nas igrejas verdadeiramente avivadas.

(4) Sede pelo auxílio aos necessitados

Uma igreja avivada de forma alguma pensa somente em si mesma. Ela é missionária, como vimos, mas também olha para a vida aqui e agora, para as necessidades das pessoas.

Ela pensa nos que sofrem, nos menos favorecidos, nos doentes, nos que precisam de auxílio. E ela faz o que está em suas mãos fazer:

Artigo Relacionado  O Evangelho no Mundo Acadêmico e Político

“Todos os que creram estavam juntos e tinham tudo em comum. Vendiam as suas propriedades e bens, distribuindo o produto entre todos, à medida que alguém tinha necessidade” (Atos 2:44-45).

Um avivamento genuíno tem muito a ver com como tratamos o próximo como igreja, como o acolhemos, o que fazemos por ele.

Algumas igrejas acham que são avivadas quando buscam mais membros para encher seus bancos e para aumentar a sua arrecadação, mas a igreja realmente avivada geralmente busca com mais fervor aqueles que não lhe podem dar nada em troca, pelo contrário, aqueles que ainda gastam a sua arrecadação, a sua energia, o seu tempo.

(5) Sede pela coletividade

A igreja de nossos tempos tem sido cada vez mais individualista. Inclusive, alguns, em nossos dias, já optaram em ser igreja online.

Não pela dificuldade de estar em comunhão, mas pelo simples fato de preferirem ser parte de uma igreja individualista, solitária, egoísta e que procura apenas seus próprios interesses.

Mas não é esse o padrão da igreja avivada. A igreja avivada é corpo funcional e não partes isoladas. “Todos os que creram estavam juntos e tinham tudo em comum” (Atos 2:44). Não vemos espaço para a individualidade, o egoísmo, e outros aspectos semelhantes na igreja avivada.

A igreja avivada deseja o contato com o próximo. Deseja ardentemente exercer seus dons em benefício do próximo.

Ela se junta a outras partes e forma um corpo completo, bem ajustado, saudável e forte (Efésios 4:16). Ainda que cada parte não seja perfeita, a igreja avivada deseja estar junta. O egoísmo é resistido e não é aceito como normal.

OBS: Sugestão Bíblica: Quando ou em que situação a igreja carece de um avivamento do Espírito? Decerto, quando nela prevalecer o comodismo e a indiferença (Ez 37.9); a sonolência espiritual (Ef 5.14); a insensibilidade (Cl 4.17; 2Tm 1.6); o secularismo (Rm 12.2), e, quando passa somente a defender-se do mal, em vez de atacá-lo (Pr. Antonio Gilberto).

Mantendo a chama do avivamento acesa

A exemplo da Igreja de Tessalônica:

A chama inicial deve permanecer acesa (1 Ts 2.1). Afirma o apóstolo: “bem sabeis que a nossa entrada para convosco não foi vã”. Ele queria saber do resultado de todo trabalho pioneiro que ali fora realizado com muito sacrifício. Graças a Deus, o trabalho realizado não tinha sido inútil. O resultado era patente na vida daqueles irmãos. A igreja precisa manter acesa a chama do “primeiro amor”.

Artigo Relacionado  O Avivamento Espiritual no Mundo

A chama da pregação precisa ser reavivada (1 Ts 2.13). O evangelho tem sido pregado com abnegação e fervor? Lamentavelmente, o que mais se vê são pregadores e mestres presunçosos, vaidosos, gananciosos e trapaceiros, que apesar de na aparência não demonstrarem nada disso, revelam-se nas atitudes. Aquele espírito amoroso e sacrificial que deve permear a mente e o coração dos pregadores, parece ter desaparecido. O evangelho como Paulo pregava era eficaz. A mensagem que aqueles crentes recebiam era a própria Palavra de Deus (v.13). Por isso, tornavam-se imitadores das igrejas de Deus (v.14). No versículo 20, Paulo fala de sua alegria pelos frutos resultantes de seu ministério para Deus, pois a igreja de Tessalônica era, de fato, a sua glória e alegria, na presença de Deus.

Verdadeiro avivamento na Igreja

Subsídio Doutrinário

“As Características do Verdadeiro Avivamento.

O verdadeiro avivamento tem a Bíblia Sagrada como a inspirada, infalível, inerrante e completa Palavra de Deus.

O verdadeiro avivamento não admite qualquer outra revelação que venha contrariar as Sagradas Escrituras, pois estas são soberanas e irrecorríveis.

O verdadeiro avivamento prima pela ortodoxia bíblica e pela sã doutrina.

O verdadeiro avivamento é espiritual, mas não admite o misticismo herético e apóstata que, sob a capa da humildade, busca desviar os fiéis das recomendações dos profetas do Antigo Testamento e dos apóstolos do Novo Testamento.

O verdadeiro avivamento prega o Evangelho completo de Nosso Senhor, anunciando que Jesus salva, batiza no Espírito Santo, cura os enfermos, opera maravilhas e que, em breve, haverá de nos buscar, a fim de que estejamos para sempre ao seu lado.

O verdadeiro avivamento enfatiza a salvação pela graça através do sacrifício vicário do Filho de Deus.

O verdadeiro avivamento é pentecostal; realça a atualidade do batismo no Espírito Santo e dos dons espirituais.

O verdadeiro avivamento tem um firme compromisso com o imperioso ide de Nosso Senhor Jesus Cristo, por isto não poupa recursos humanos e financeiros na evangelização local, nacional e transcultural.

O verdadeiro avivamento acredita na necessidade e possibilidade de todos os crentes viverem uma vida de santidade e inteira consagração a Deus.

O verdadeiro avivamento é intercessor. Leva os crentes a rogar ao Pai Celeste por aqueles que ainda não foram alcançados pelo Evangelho.”

(ANDRADE, C. C. Fundamentos bíblicos de um autêntico avivamento. RJ: CPAD, 2004, pp.187,188).

Conclusão

Nesta lição, destacamos o fato de que todos os valores doutrinários da Bíblia continuam tão atuais quanto foram no passado. O papel da Igreja, hoje, é manter acesa a chama do avivamento espiritual para preservar os ensinos e valores bíblicos.

Sobre

Categorias

Categorias

Extras

No Portal você encontrará Comentários da EBD, Resumo de Livros e Esboços para Sermões

Subsídios para EBD
Sermões Bíblicos
Resumo de Livros

Dicas de Leitura
Subsídio para Missão

Aprenda Mais

Copyright © 2023 CTEC Vida Cristã. Todos os direitos reservados.