Mansidão torna o crente apto para evitar pelejas

Mansidão torna o crente apto para evitar pelejas

MANSIDÃO TORNA O CRENTE APTO PARA EVITAR PELEJAS

 

Ser manso é ser corajoso e a mansidão é oposta a arrogância. O próprio Jesus declarou no Sermão do Monte que os mansos são bem-aventurados.

 

Neste artigo você estudará sobre:

1. Definição de Mansidão

2. Mansidão na Bíblia

3. Pelejas e Discórdias

Bons estudos!

 

TEXTO BÍBLICO

(Efésios 4.1-7)

1 ROGO-VOS, pois, eu, o preso do Senhor, que andeis como é digno da vocação com que fostes chamados,

2 Com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor,

3 Procurando guardar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz.

4 Há um só corpo e um só Espírito, como também fostes chamados em uma só esperança da vossa vocação;

5 Um só SENHOR, uma só fé, um só batismo;

6 Um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, e por todos e em todos vós.

7 Mas a graça foi dada a cada um de nós segundo a medida do dom de Cristo.

 

DEFINIÇÃO DE MANSIDÃO

Substantivo feminino: 1. qualidade ou condição do que é manso.

2. brandura de gênio ou de índole; brandura na maneira de expressar-se; doçura, meiguice, suavidade.

“Este fruto é um dos mais difíceis de definir, principalmente porque é impossível traduzir prautes (mansidão) por um único termo em nosso idioma. Ser manso não tem conotação de ser ‘desalentado, desanimado, mole, fraco ou destituído de energia ou força moral’.

Mansidão é a combinação de força e suavidade. Quando temos prautes, tratamos todas as pessoas com cortesia perfeita, reprovamos sem rancor, argumentamos sem intolerância, enfrentamos a verdade sem ressentimento, iramos, mas não pecamos, somos gentis, mas não fracos.” Para conhecer mais leia, Comentário Bíblico Beacon, CPAD, p. 76. Mansidão torna o crente apto para evitar pelejas.

1 – A mansidão trata-se de estado interior e não exterior.

É uma virtude amorosa, pela qual nos conservamos pacíficos, com serenidade e brandura, sem alterações, quando nos confrontamos com coisas desagradáveis. Mansidão refere-se à brandura na conduta ou atitude, e opõe-se à rispidez, à severidade, à violência ou a grosserias carnais.

Ser manso é ter a capacidade de se controlar diante daquilo que nos irrita; é aquele capaz de perder uma discussão, sem se exasperar; é aquele capaz de discutir um assunto sem perder a calma; é aquele capaz de ser livre do espírito.

(http://mensagensdevalor.blogspot.com.br/2012/07/mensagem-biblica-fruto-do-espirito_4814.html).

2 – A mansidão é essencial para o ministério eficaz ao Senhor.

Deus nos escolheu para representá-lo perante um mundo perdido e agonizante. O que o mundo vê em nós que atrai as pessoas a Jesus Cristo.

Todos os aspectos da mansidão — submissão, elementos necessários de nosso testemunho e serviço cristão, quer testemunhando para os perdidos, fazendo discípulos para Jesus ou restaurando um irmão fraco” (GILBERTO, Antônio. O Fruto do Espírito: A plenitude de Cristo na vida do crente. 2.ed. Rio de Janeiro: CPAD,2004 p. 112).

Muitos confundem mansidão com timidez, medo, covardia. Mas, ser manso é ser corajoso, humilde e saber dominar o nosso temperamento em momentos de crise.

Estêvão, o primeiro mártir da Igreja Primitiva era cheio do Espírito Santo, de coragem e também cheio de mansidão.

Ele não deixou que a ira e a amargura dominasse seu coração enquanto era apedrejado injustamente pela multidão. Mesmo ferido e quase morto, ele ora ao Pai pedindo que perdoe os seus algozes.

MANSIDÃO NA BÍBLIA

1 – A Mansidão como Fruto do Espírito.

Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra essas coisas não há lei.  (Gálatas 5:22-23).

2 – A Mansidão e o Perdão.

Portanto, como povo escolhido de Deus, santo e amado, revistam-se de profunda compaixão, bondade, humildade, mansidão e paciência.

Suportem-se uns aos outros e perdoem as queixas que tiverem uns contra os outros. Perdoem como o Senhor lhes perdoou. Acima de tudo, porém, revistam-se do amor, que é o elo perfeito.  (Colossenses 3:12-14).

3 – A Mansidão e a Soteriologia.

Portanto, livrem-se de toda impureza moral e da maldade que prevalece e aceitem humildemente a palavra implantada em vocês, a qual é poderosa para salvá-los. (Tiago 1:21).

4 – Quem é manso pode acalmar uma situação muito tensa, falando com sabedoria, não com amargura.

A resposta calma desvia a fúria, mas a palavra ríspida desperta a ira. (Provérbios 15:1).

5 – A Mansidão e a constância.

Você, porém, homem de Deus, fuja de tudo isso e busque a justiça, a piedade, a fé, o amor, a perseverança e a mansidão. (1 Timóteo 6:11).

6 – A Mansidão e a Santificação.

Antes, santifiquem Cristo como Senhor em seu coração. Estejam sempre preparados para responder a qualquer pessoa que pedir a razão da esperança que há em vocês.

Contudo, façam isso com mansidão e respeito, conservando boa consciência, de forma que os que falam maldosamente contra o bom procedimento de vocês, porque estão em Cristo, fiquem envergonhados de suas calúnias. (1 Pedro 3:15-16).

7 – A mansidão vem da submissão e confiança em Deus.

Ao contrário, esteja no seu interior, que não perece, beleza demonstrada num espírito dócil e tranquilo, o que é de grande valor para Deus. (1 Pedro 3:4).

8 – A Mansidão e a Hamartiologia

Irmãos, se alguém for surpreendido em algum pecado, vocês, que são espirituais, deverão restaurá-lo com mansidão. Cuide-se, porém, cada um para que também não seja tentado. (Gálatas 6:1).

9 – A Mansidão aplaca a violência

O homem irado provoca brigas, e o de gênio violento comete muitos pecados. (Provérbios 29:22).

10 – A Mansidão e a Paciência.

Ao servo do Senhor não convém brigar, mas, sim, ser amável para com todos, apto para ensinar, paciente.

Deve corrigir com mansidão os que se lhe opõem, na esperança de que Deus lhes conceda o arrependimento, levando-os ao conhecimento da verdade, para que assim voltem à sobriedade e escapem da armadilha do Diabo, que os aprisionou para fazerem a sua vontade. (2 Timóteo 2:24-26).

11 – A Mansidão ganha o inimigo

“Mas eu digo a vocês que estão me ouvindo: Amem os seus inimigos, façam o bem aos que os odeiam, abençoem os que os amaldiçoam, orem por aqueles que os maltratam.

Se alguém bater em você numa face, ofereça-lhe também a outra. Se alguém tirar de você a capa, não o impeça de tirar a túnica. (Lucas 6:27-29).

12 – Jesus era manso e humilde

Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas.  (Mateus 11:29).

 

PELEJAS E DISCÓRDIAS TEM O MESMO SIGNIFICADO

Em que não há acordo; sem acordo; desacordo. Falta de entendimento; com desavença; Tendência ou inclinação para a guerra entre aqueles que estão em desavença; guerra ou luta. (Etm. do latim: discordia.ae.)

No grego a palavra utilizada para discórdia é eritheiai que significa desavença e desarmonia. Esta palavra também é utilizada para descrever um mercenário, pessoa que luta por posição e glória.

Paulo exortou os crentes da Galácia mostrando que as Inimizades, porfias, emulações, pelejas e dissensões são obra da carne (Gl 5.20). Mansidão torna o crente apto para evitar pelejas.

Obs.: A única forma para combater a peleja é ser cheio do Espírito Santo.

1 – Contendas

Palavra muitas vezes utilizada na Bíblia Sagrada. Foi utilizada em 1 Timóteo 1.6 na expressão ‘vãs contendas’ (Tt 1.10). Há versões que trazem a expressão ‘discursos vãos’.

Uma boa tradução da palavra é aquela que transmite a ideia de discussão. Evidentemente significa orgulho, presunção, faiar contra aquilo que Deus revelou e faiar contra o próprio Deus.

Várias palavras gr. e heb. são usadas para sugerir contenda, luta e briga, A contenda pode ser física, oral ou espiritual. Ela pode descrever a natureza de um homem (Jr 15.10; He 1,3).

O orgulho pode trazer a contenda (Pv 13.10). Os cristãos são admoestados a evitar as brigas contenciosas (1Co 1.11; Tt 3.9).

A intensa disputa entre Barnabé e Paulo (At 15.39) pode referir-se a mais um caso de irritação e incitamento interior do que a uma expressão exterior de contenda” (Dicionário Bíblico Wycliffe. 1.ed. Rio de Janeiro; CPAD, 2009, p. 448).

 

CONCLUSÃO

Portanto, se torna entendido, que o fruto do Espírito chamado mansidão, deve ser uma das qualidades do crente, porquanto o Espírito de Deus habita em seu interior.

Sabemos que o fruto da mansidão contribui para que o crente possua o Reino de Deus em sua plena expressão e manifestação quando o Senhor vier (Salmos 37.11/ Mateus 5.5). Mansidão torna o crente apto para evitar pelejas.

 

Referências

– Bíblia do Pregador Pentecostal (ARC).

– Bíblia de Estudo Palavra Chave (ARC).

– Apontamentos Teológico do Autor.

– Dicionário da Língua Portuguesa Online.

 

Comentário Pastor Josaphat Batista – Pr. Presidente da Assembleia de Deus em Ibotirama-Bahia. Pós-Graduado em Docência do Ensino Superior. Bacharel em Teologia convalidado pelo MEC. Membro do CEECRE (Conselho Estadual de Educação e Cultura Religiosa da CEADEB). Diretor da ESTEADI (Escola Teológica da Assembleia de Deus em Ibotirama). Presidente do Conselho de Pastores e Líderes Evangélicos de Ibotirama (CONPLEI). Conferencista, Seminarista, Escritor e fundador dos Congressos EBD no Campo de Camaçari-Ba.

 

 

Deixe seu comentário
Mansidão torna o crente apto para evitar pelejas