Hulda a mulher que estava no lugar certo

Hulda a mulher que estava no lugar certo

HULDA A MULHER QUE ESTAVA NO LUGAR CERTO

 

O fato de Hulda ter sido levantada, pelo Senhor, como profetisa, nos mostra que, embora Israel fosse uma sociedade patriarcal.

Assim como Deus usou Miriã como profetisa (Êx 15.20), Débora para julgar Israel no tempo dos juízes (Jz 4.4), também levantou Hulda com uma mensagem contundente para que com ousadia e coragem confrontasse com a nação sobre as consequências de seus pecados afim de que se arrependessem e se voltassem para Deus.

 

Neste artigo você estudará sobre:

1. A Biografia de Hulda

2. O esforço do Rei Josias

3. Hulda, no lugar certo para proclamar a mensagem de Deus

4. O privilégio

Bons estudos!

TEXTO BÍBLICO

II Crônicas 34.22-28:

22 Então Hilquias, e os enviados do rei, foram ter com a profetiza Hulda, mulher de Salum, filho de Tocate, filho de Harás, guarda das vestimentas ( e habitava ela em Jerusalém na segunda parte ); e falaram-lhe a esse respeito.

23 E ela lhes disse: Assim diz o SENHOR Deus de Israel: Dizei ao homem que vos enviou a mim:

24 Assim diz o SENHOR: Eis que trarei mal sobre este lugar, e sobre os seus habitantes, a saber, todas as maldições que estão escritas no livro que se leu perante o rei de Judá.

25 Porque me deixaram, e queimaram incenso perante outros deuses, para me provocarem à ira com todas as obras das suas mãos; portanto o meu furor se derramou sobre este lugar, e não se apagará.

26 Porém ao rei de Judá, que vos enviou a consultar ao SENHOR, assim lhe direis: Assim diz o SENHOR Deus de Israel, quanto às palavras que ouviste:

27 Porquanto o teu coração se enterneceu, e te humilhaste perante Deus, ouvindo as suas palavras contra este lugar, e contra os seus habitantes, e te humilhaste perante mim, e rasgaste as tuas vestes, e choraste perante mim, também eu te ouvi, diz o SENHOR.

28 Eis que te reunirei a teus pais, e tu serás recolhido ao teu sepulcro em paz, e os teus olhos não verão todo o mal que hei de trazer sobre este lugar e sobre os seus habitantes. E tornaram com esta resposta ao rei.

A BIOGRAFIA DE HULDA

Hulda (Hebrew: חֻלְדָּה) “doninha”, foi uma profetiza contemporânea de Jeremias, mulher de Salum, o filho de Ticvá, ela habitava a “segunda parte de Jerusalém” ou o “segundo distrito”.

Conforme sublinham alguns pesquisadores, o rei Josias, deixou de consultar grandes profetas de seu tempo, como Sofonias e Jeremias (Jr.1.2) para recorrer à profetisa Hulda.

“Mulher de Salum, guarda das roupas da corte de Josias, que viveu na cidade baixa de Jerusalém como uma reconhecida profetisa.

Quando Josias sentiu-se condenado pelo livro da lei, encontrado durante a reforma do Templo, enviou oficiais para inquirirem de Deus quanto ao seu significado.

Embora Jeremias fosse contemporâneo, eles foram até Hulda, que profetizou o juízo contra a nação, mas a paz para Josias; ele, então iniciou as reformas (2 Rs 22.14-20)” (Dicionário Bíblico Wycliffe.l.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2009, p. 940).

O ESFORÇO DO REI JOSIAS

1 – “Josias foi o último dos reis justos de Judá.

Já em tenra idade começou a buscar o Senhor com toda a dedicação e, quatro anos mais tarde, começou a expurgar de Judá a religião falsa.

Enquanto o Templo estava sendo restaurado, Hilquias achou o livro da Lei escrito por Moisés. Surgiu daí um novo compromisso com a Palavra de Deus, todo o país experimentou uma renovação espiritual.

Os profetas Jeremias, Sofonias e Habacuque ajudaram Josias no seu esforço de reconciliar o povo com Deus; quanto à condição espiritual do povo nos tempos de Josias.

O ‘livro da lei’ que Hilquias achou, tratava-se da lei que fora dada ‘pelas mãos de Moisés’; era, sem dúvida, um exemplar do Pentateuco, ou seja: os cinco livros da Bíblia.

Essa descoberta dá testemunho da mão previdente e soberana de Deus, cuidando da sua Palavra inspirada, protegendo-a da destruição pelos idólatras e apóstatas. Realmente, a inspirada Palavra de Deus escrita é indestrutível” (Bíblia de Estudo Pentecostal. Rio de Janeiro: CPAD, p. 609).

“A intenção de Deus em trazer desastre sobre Judá como punição é confirmada pela profetisa Hulda. Porém, a Josias é prometido que o julgamento não acontecerá em seu tempo.

Josias responde a essa palavra de graça ao redobrar seus esforços em direção ao Senhor. Nesse mesmo ano, Josias conclama seu povo para novamente celebrar a Páscoa, com cerimônia sem igual desde o tempo de Samuel. Com a idade de 39 anos, o reinado devoto de Josias finaliza subitamente.

Ele é morto lutando contra o faraó Neco que, aparentemente, está correndo para ajudar as forças assírias presentes a serem esmagadas pelos Babilônios.” Para conhecer mais leia. Guia do Leitor da Bíblia, CPAD, p. 301.

2 – Sua atitude

“O grupo designado por Josias procurou a profetisa Hulda. É difícil explicar porque eles desconsideraram servos de Deus como Sofonias, Jeremias ou possivelmente Habacuque, que viviam naquele tempo.

Ela era rara exceção, já que os homens normalmente ocupavam o cargo de profeta. Hulda, presumivelmente, havia se estabelecido como uma confiável porta-voz de Deus. A sua inspiração profética nesta ocasião é justificativa suficiente para os servos do rei a terem procurado.

A palavra do Senhor através de Hulda consistia de dois pontos principais: (a) A ira de Deus havia sido acesa e o julgamento viria sobre o povo por causa das práticas idólatras; Josias, o rei de Judá não viveria para ver a destruição e a desolação resultante da ira de Deus.

A importância das Escrituras tanto na vida pessoal como nacional é realçada nos versículos de 2 Reis 22.8-20. O tema desta passagem é ‘trazendo o livro de volta’,

(1) A lei estava perdida dentro do próprio Templo;

(2) Sua repercussão levou ao arrependimento;

(3) O arrependimento leva ao reavivamento;

(4) O reavivamento possibilita a prorrogação da pena, e inclina os corações à busca do perdão” (Comentário Bíblico Beacon. l.ed. Vol. 1. Rio de Janeiro: CPAD, 2005, p. 385). Leia também sobre Abigail, um caráter conciliador.

HULDA, NO LUGAR CERTO PARA PROCLAMAR A MENSAGEM DE DEUS

“Então Hilquias, e os enviados do rei foram ter com a profetisa Hulda, mulher de Salum… E ela lhes disse: Assim diz o Senhor Deus de Israel: Dizei ao homem que vos enviou a mim:

Assim diz o Senhor: Eis que trarei mal sobre este lugar, e sobre os seus habitantes, a saber, todas as maldições que estão escritas no livro que se leu perante o rei de Judá” (2Cr 34:22-24).

Que lições podemos tirar desta mulher escolhida por Deus para ser também uma mensageira da Sua Palavra? Sabemos que poucas foram as mulheres escolhidas pelo Senhor para serem profetizas.

E, dentre tantas mulheres que viviam naquela época, Ele escolheu exatamente Hulda para serví-Lo. Ele a conhecia.

Ele conhecia a sua coragem, capacidade de aconselhar, fé e muitos outros atributos que O levaram a esta decisão. Foi Hulda quem teve o privilégio de ser a mensageira do nosso Deus.

Hoje, podemos agradecer ao Senhor porque cabe a nós decidirmos se queremos, ou não, ser uma mensageira (o) da Palavra de Deus.

Cabe a nós querermos, ou não, obedecer a ordem do Senhor que diz: “Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura” (Mar 16:15). Cabe a nós porque o Senhor nos deu o livre arbítrio mas não podemos esquecer que este “ide” não é um pedido mas uma ordem.

Quando não estamos fazendo o que Ele mandou, estamos sendo desobedientes à Sua Palavra. Estamos erradas. Ser uma mensageira ou mensageiro de Deus é um privilégio dado somente ao homem.

 

O privilégio

Este privilégio não é dado nem mesmo aos anjos como nos diz 1Pe 1:12: “Aos quais foi revelado que, não para si mesmos, mas para nós, eles ministravam estas coisas que agora vos foram anunciadas por aqueles que, pelo Espírito Santo enviado do céu, vos pregaram o evangelho; para as quais coisas  os anjos desejam bem atentar.” Hulda viveu  no tempo em que reinava em Judá o rei Josias.

Ele começou o seu reinado com oito anos de idade e, logo cedo, “… começou a buscar o Deus de Davi, seu pai” (2Co 34:3).

Por amar ao verdadeiro Deus, ele decidiu purificar Judá e Jerusalém mandando derrubar os altares de outros deuses, quebrar as imagens de escultura e de fundição. Esta purificação se estendeu também a outras cidades. A Bíblia em 2Cr 34:8 nos diz:

“E no amo décimo oitavo do seu reinado, havendo já purificado a terra e a casa … ” enviou homens “… para repararem a casa do Senhor seu Deus.”

Um fato muito importante aconteceu quando a casa do Senhor estava sendo reparada: “… Hilquias, o sacerdote, achou o livro da lei do Senhor, dada pela mão de Moisés” (2Cr 34:14).

Ao encontrar o livro de Deus, o sacerdote o deu a Safã, o escrivão, que levou ao rei e disse: “O sacerdote Hilquias entregou-me um livro. E Safá leu nele perante o rei” (2Cr 34:18).

Ao ouvir a Palavra do Senhor, o rei viu que todos não estavam guardando a Palavra Santa de Deus. Ele, então, rasgou as suas vestes e pediu para irem consultar o Senhor. Foram até a profetisa Hulda que disse tudo que o Senhor mandou dizer:

1- Para o povo:

“Eis que trarei mal sobre este lugar, e sobre os seus habitantes, a saber, todas as maldições que estão escritas no livro que se leu perante o rei de Judá” (2Cr 34:24b).

2- Para o rei:

“Porquanto o teu coração se enterneceu, e te humilhaste perante Deus, ouvindo as Suas palavras contra este lugar, e contra os seus habitantes, e te humilhaste perante Mim, e rasgaste as tuas vestes, e choraste perante Mim, também Eu te ouvi, diz o Senhor.

Eis que te reunirei a teus pais, e tu serás recolhido ao teu sepulcro em paz, e os teus olhos não verão todo o mal que hei de trazer sobre este lugar e sobre os seus habitantes.” (2Cr 24:27-28). Hulda como profetisa repetiu as palavras que o Senhor Deus mandara falar.

Ao comparar estes dois textos (2Cr 34:24b x 2Cr 24:27-28), o dirigido aos habitantes da terra e o outro dirigido ao rei, vemos dois atributos do nosso Deus:

a) Um Deus que julga e castiga (como um pai que por amor castiga seus filhos) aqueles que estão errados. (Os habitantes da terra eram adoradores de outros deuses).

b) Um Deus que perdoa e tem misericórdia daqueles que, de coração, se arrependem. (O rei se arrependeu e chegou a rasgar as suas vestes). Aqui, vemos a concretização de 1Jo 1:9 que diz: “Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça.”

Quando os operários que estavam reparando o templo acharam o Livro da Lei deixado por Moisés, o rei lembrou-se de consultar o Senhor através desta mulher que foi escolhida pelo Senhor para ser profetisa.

Apesar de viver em um tempo de infidelidade ao Senhor, ela era uma crente fiel, amiga, conselheira. Estava sempre pronta para ensinar qualquer pessoa que quisesse aprender sobre o Senhor.

CONCLUSÃO

Hulda falava o que o Senhor mandava porque ela sabia de coração que o que ela ouvia do Senhor era verdadeiro. Ela profetizou, por exemplo, a destruição de Judá, confiando que isto se concretizaria, pois era o Senhor que estava dizendo.

Por causa de sua maneira de transmitir a Palavra de Deus com coragem e fé, ela conseguiu tocar no coração do povo que foi reavivado e transformado.

 

REFERÊNCIAS

– Bíblia Palavra Chave (ARC)

– Apontamentos Teológicos do Autor

– Dicionário da Língua Português Online

– Wikipédia, a enciclopédia livre.

– Adaptações…

 

Comentário do Pastor Josaphat Batista – Pr. Presidente da Assembleia de Deus em Ibotirama-Bahia. Pós-Graduado em Docência do Ensino Superior. Bacharel em Teologia convalidado pelo MEC, Membro do CEECRE (Conselho Estadual de Educação e Cultura Religiosa da CEADEB), Diretor da ESTEADI (Escola Teológica da Assembleia de Deus em Ibotirama). Presidente do Conselho de Pastores e Líderes Evangélicos de Ibotirama (CONPLEI), Conferencista, Seminarista, Escritor e fundador dos Congressos EBD no Campo de Camaçari-Ba.

 

 

Deixe seu comentário
Hulda a mulher que estava no lugar certo