A rebeldia de Saul e a rejeição de Deus

A REBELDIA DE SAUL E A REJEIÇÃO DE DEUS

A REBELDIA DE SAUL E A REJEIÇÃO DE DEUS

 O primeiro rei de Israel, chamado Saul tinha tudo para ser um homem de sucesso e foi um fracasso. Começou bem e terminou mal. Suas decisões foram desastrosas…

Texto Bíblico (1 Samuel 15.17-28)

Síntese histórica envolvendo Saul

Israel havia sido governado por juízes que Deus levantou em momentos cruciais da história da nação; no entanto, a nação havia se degenerado moralmente e politicamente. Havia estado sob a investida violentas e desalmadas dos filisteus.

O templo de Siló fora profanado e o sacerdócio se mostra corrupto e imoral. Em meio a essa confusão política e religiosa surge Samuel, o milagroso filho de Ana. De uma forma notável, a renovação e a alegria que esse nascimento trouxe à sua mãe prefiguram o mesmo para a nação.

Os próprios filhos de Samuel não eram reflexo do seu caráter piedoso. O povo não tinha confiança nos seus filhos; mas a medida em que Samuel envelhecia, pressionavam-no para que lhes desse um rei. Com relutância, ele acaba cedendo.

Saul, homem vistoso e carismático, é escolhido para tornar-se o primeiro rei. O seu ego era tão grande quanto a sua estatura. Pela sua impaciência, exerceu funções sacerdotais, em vez de esperar por Samuel. Depois de desprezar os mandamentos de Deus, foi rejeitado por ele.

Depois dessa rejeição, Saul tornou-se uma figura trágica, consumida por ciúme e medo, perdendo gradualmente a sua sanidade. Gastou os seus últimos anos numa incansável perseguição a Davi através das regiões montanhosas e desérticas do seu reino, num desesperado esforço para eliminá-lo.

Davi, no entanto, encontrou um aliado em Jônatas, filho de Saul. Ele advertiu Davi sobre os planos do seu pai para matá-lo. Finalmente, depois que Saul e Jônatas são mortos em batalha, o cenário está pronto para que Davi se torne o segundo rei de Israel. (Fonte: Bíblia Plenitude).

Lições dos erros de Saul

“Porém Samuel disse: Tem porventura o Senhor tanto prazer em holocaustos e sacrifícios, como em que se obedeça à palavra do Senhor? Eis que o obedecer é melhor que o sacrificar; e o atender melhor é do que a gordura de carneiros. Porque a rebelião é como o pecado de feitiçaria, e o porfiar é como iniquidade e idolatria” (I Samuel 15.22,23).

Quais as lições que aprendemos com Saul no que diz respeito a erros e acertos?

OBS: Saul agiu com impaciência e praticou uma ação que não era da sua alçada. Como foi que isso sucedeu? A ordem do profeta Samuel para Saul: “Tu, porém, descerás diante de mim a Gilgal, e eis que eu descerei a ti, para sacrificar holocaustos e para oferecer ofertas pacíficas, ALI, SETE DIAS ESPERARÁS, até que eu venha a ti, e te declare o que hás de fazer.” (I Samuel 10.8)

1º Erro de Saul

O primeiro erro de Saul foi colocar-se como Sacerdote sobre Israel, usurpando temporariamente o cargo de Samuel (que era o Sacerdote e Profeta da parte de Deus).

Saul, como rei, tinha grandes responsabilidades nos aspectos civis e militares, mas não era o líder espiritual da nação Israelita. Em termos simples, Saul não tinha autorização divina para oferecer sacrifícios a Deus. Mas, ansioso para buscar a ajuda de Deus antes de entrar no campo de batalha, ele se precipitou, agiu prematuramente, e ofereceu um sacrifício sem autorização.  

Esse grave erro de presunção foi o começo do fim para o primeiro rei de Israel. Saul praticou uma ação que não era da sua alçada. Somente o sacerdote tinha a autorização de Deus para oferecer sacrifícios. Saul era rei. Samuel não demorou, Saul é que não soube esperar. A impaciência tem gerado grandes tragédias na vida de muitos cristãos. Precisamos ter paciência para esperar o tempo de Deus…

Quais as consequências da impaciência e da postura arrogante de Saul? “Então disse Samuel: Que fizeste? Disse Saul: Porquanto via que o povo se espalhava de mim, e tu não vinhas nos dias aprazados, e os filisteus já se tinham ajuntado em Micmás” …. E forcei-me [forçado pelas circunstâncias – ARA] ofereci holocaustos..”.

Artigo Relacionado  Ética Cristã e Política

Então, disse Samuel a Saul: Agiste nesciamente e não guardaste o mandamento que o Senhor, teu Deus, te ordenou; porque, agora. O Senhor teria confirmado o teu reino sobre Israel para sempre.

Porém, agora, não subsistirá o teu reino; já tem buscado o Senhor para si um homem segundo o seu coração, e já lhe tem ordenado o Senhor que seja chefe sobre o seu povo, porquanto não guardaste o que o Senhor te ordenou.” (I Samuel 13.11-14).  “…E forçado pelas circunstâncias, ofereci holocaustos” (1 Samuel 13.12). Muitas pessoas dão a mesma justificativa para o pecado, atualmente. D

Dizem que o pecado é simplesmente inevitável, em algumas situações. É isto o que Deus pensa? Este argumento não funciona hoje. Em 1 Coríntios 10.13, A Escritura afirma que Deus proverá uma via de escape diante de cada tentação. Nunca somos forçados pelas circunstâncias a desobedecer a Deus. Nunca é certo proceder erradamente, não importa qual seja a situação.

2º Erro de Saul

O segundo erro de Saul foi não obedecer a palavra de Deus (1 Samuel 15). Deus deu para Saul a responsabilidade de destruir os amalequitas (inimigos do povo de Deus), mas o rei Saul não obedeceu a Palavra de Deus. Achou melhor trazer os animais (que pertenciam aos amalequitas) para oferecer sacrifícios para Deus.

Além disso, manteve vivo o rei Amalequita, chamado Agague. Porém, não era essa a ordem de Deus, assim sendo, Deus não se agradou com essa decisão do rei Saul. O Senhor se agrada da obediência e não dos sacrifícios (1 Samuel 15:22).

A ordem de Deus para Saul era clara… Ele só devia obedecer… Não há coisa pior para um servo de Deus do que deixar de obedecer a Palavra do Senhor. Saul foi à guerra, matou todos os amalequitas e incendiou a cidade deles… Faltou apenas um detalhe: “Arrasar tudo… 15.

Não era da competência de Saul decidir o que iria e o que não iria fazer. Deus não pediu para que ele fizesse uma reavaliação ou muito menos uma reinterpretação das ordens divinas. Deus pediu que Saul obedecesse. Mas, ele obedeceu PARCIALMENTE… Deus chamou essa obediência parcial de “rebelião”.

Saul havia distorcido a Palavra de Deus, para benefício próprio, encaixando-a às suas ideias. 16. SAUL DECIDIU FAZER SOMENTE O QUE ERA FÁCIL E CONVENIENTE Destruiu apenas o que não possuía valor, mas conservou os melhores animais. “E Saul e o povo pouparam a Agague, e ao melhor das ovelhas e das vacas, e às da segunda ordem, e aos cordeiros e ao melhor que havia, e não os quiseram destruir totalmente; porém a toda a coisa vil e desprezível destruíram totalmente.” (I Samuel 15.9)

SAUL Mentindo (simulando que as ovelhas seriam sacrifícios para o Senhor) entristeceu o coração de Deus por tê-lo ungido rei em Israel (I Sam 15:9-15). Saul foi reprovado por causa da sua obediência parcial. Quando Deus manda que nos livremos de alguma coisa é porque conhece muito bem os males que pode nos causar futuramente. Com Saul não foi diferente.

Inicialmente, Saul ouviu que fora reprovado. Agora ouve que foi rejeitado, e que seu reino foi rasgado, e dado a alguém melhor que ele (I Sam 15:26- 28). Obediência parcial é igual à desobediência completa.

3º Erro de Saul

Saul ergueu um monumento para si mesmo (I Samuel 15.12). 20. SAUL SE ENCHEU DE ORGULHO Saul Edificou um monumento em sua própria homenagem. “E madrugou Samuel para encontrar a Saul pela manhã: e anunciou-se a Samuel, dizendo: Já chegou Saul ao Carmelo, e eis que levantou para si uma coluna.*

Então voltando, passou e desceu a Gilgal.” (I Samuel 15.12 – Tradução Revista e Corrigida) * Monumento (Tradução Revista e Atualizada). Enquanto Davi desejou construir um monumento para o Deus Altíssimo (um templo majestoso), Saul levantou para um monumento para sua própria glória.

No decorrer do tempo, Saul começou a ter atitudes independentes de Deus cometendo uma sucessão de erros: (a) Assumindo uma posição que não era dele (sacrificando ao Senhor); (b) Ignorando a Palavra de Deus (obedecendo pela metade), (c) Poupando o rei de Amaleque e muitos animais e (d) Construindo um monumento para sua própria glória e honra. Esse monumento que Saul construiu foi uma manifestação externa da soberba e independência que havia no seu coração. Saul, como muitos, começou bem, mas foi se perdendo ao longo do caminho. Seu sucesso, suas vitórias e crescimento o tornaram um homem segundo o coração dos homens e não um homem segundo o coração de Deus.

Artigo Relacionado  Motim em Família

4º Erro de Saul

O quarto erro de Saul foi lançar sobre os outros o motivo do seu pecado.

Saul responsabilizou o povo e tentou auto justificar-se. (I Samuel 15). 14 Então disse Samuel: Que balido, pois, de ovelhas é este aos meus ouvidos, e o mugido de vacas que ouço? 15 E disse Saul: De Amaleque as trouxeram; porque o povo poupou ao melhor das ovelhas, e das vacas, para oferecer ao SENHOR teu Deus; o resto, porém, temos destruído totalmente. 20 Então disse Saul a Samuel: Antes dei ouvidos à voz do SENHOR, e caminhei no caminho pelo qual o SENHOR me enviou; e trouxe a Agague, rei de Amaleque, e os amalequitas destruí totalmente; 21 Mas o povo tomou do despojo ovelhas e vacas, o melhor do interdito, para oferecer ao SENHOR teu Deus em Gilgal. 24 Então disse Saul a Samuel: Pequei, porquanto tenho transgredido a ordem do SENHOR e as tuas palavras; porque temi ao povo, e dei ouvidos à sua voz”. Esta característica do homem em lançar sobre os outros a sua culpa e responsabilidade, é bem antiga. É sempre mais fácil achar que a culpa é do outro. Observe: (a) Adão e Eva “Então disse Adão: A mulher que (tu) me deste por companheira, ela me deu da árvore, e comi. E disse o SENHOR Deus à mulher: Por que fizeste isto? E disse a mulher: A serpente me enganou, e eu comi”. (Gênesis 3.12-13)  (b) Arão e o bezerro de ouro ”Então respondeu Arão: Não se acenda a ira do meu senhor; tu sabes que este povo é inclinado ao mal; E eles me disseram: Faze-nos um deus que vá adiante de nós; porque não sabemos o que sucedeu a este Moisés, a este homem que nos tirou da terra do Egito. Então eu lhes disse: Quem tem ouro, arranque-o; e deram-me, e lancei-o no fogo, e saiu este bezerro” (Êxodo32.22-25)

5º Erro de Saul

O quinto erro de Saul foi cometer a falta de sinceridade

A quem Saul deveria agradar? Ao povo? Aos soldados? A si mesmo? A Deus? Saul agradou á todos, menos a Deus!

a) Não adianta admitir que erramos “Então disse Saul a Samuel: Pequei, porquanto tenho transgredido a ordem do SENHOR e as tuas palavras; porque temi ao povo, e dei ouvidos à sua voz”. (I Samuel 15.24)

b) Não adianta pedir perdão “Agora, pois, rogo-te perdoa o meu pecado; e volta comigo, para que adore ao SENHOR” (I Samuel 15.25).

c) Também, não adianta se predispor a adorar ao Senhor “Agora, pois, rogo-te perdoa o meu pecado; e volta comigo, para que adore ao SENHOR”. Quando o nosso coração não é reto e sincero diante de Deus Deus abomina o formalismo religioso, desprovido de um puro sentimento de adoração.

“Então veio a palavra do Senhor a Samuel, dizendo: Arrependo-me de haver posto a Saul como rei; porquanto deixou de me seguir, e não cumpriu as minhas palavras. Então Samuel se contristou, e clamou ao Senhor a noite toda.” (I Samuel 15.10) O pecado é algo muito grave, porém Saul tratava o pecado de forma leviana 1. Não só ele dava desculpas e culpava os outros, mas nunca verdadeiramente se arrependeu. 2. Ele parecia se arrepender, mas era só teoria e nenhuma prática. 3. Nem uma única vez Saul é encontrado com o coração abatido por causa dos seus pecados. As bênçãos de prosperidade, paz harmonia no lar, no trabalho na escola e na igreja – tudo está intrinsecamente ligado a nossa relação de obediência com Deus. “E o Espírito de Deus revestiu a Zacarias, filho do sacerdote Joiada, o qual se pôs em pé acima do povo, e lhes disse: Assim diz Deus: Por que transgredis os mandamentos do SENHOR, de modo que não possais prosperar? Porque deixastes ao SENHOR, também ele vos deixará.” (2 Crônicas 24.20). 34. Saul era um homem de coração inconstante em todos os seus caminhos (a) Falava ao invés de praticar. (b) Dava desculpas ao invés de confessar. (c) Oferecia sacrifícios ao invés de obedecer. (d) Valorizava mais a reputação do que caráter. (e) Estava mais preocupado com a sua vontade do que com a vontade de Deus.

Artigo Relacionado  A importância da Paternidade na vida dos Filhos

6º Erro de Saul

O sexto erro de Saul foi consultar uma necromante (feiticeira) (I Samuel 28.11-20).

Saul consultava Deus, mas Deus não respondia. Saul estava cercado pelos filisteus. Samuel estava morto. Diante desse desespero perdeu o equilíbrio (se é que possuía) e cometeu a coisa mais horrenda que Deus abominava veementemente: Consultou uma necromante. (I Samuel 28.11-20). “Não vos voltareis para os que consultam os mortos nem para os feiticeiros; não os busqueis para não ficardes contaminados por eles. Eu sou o Senhor vosso Deus”. (Levítico 19.31).

O que Saul perdeu com sua desobediência?

(1) Perdeu a comunhão com Deus ( foi rejeitado). “Porém Samuel disse a Saul: Não voltarei contigo; porquanto rejeitaste a palavra do SENHOR, já te rejeitou o SENHOR, para que não sejas rei sobre Israel.” (1 Samuel 15.26)

(2) Perdeu a reverencia. “E virando-se Samuel para se ir, ele lhe pegou pela orla da capa, e a rasgou.” (1 Samuel 15.27)

 (3) Perdeu a intimidade com Deus. “E perguntou Saul ao SENHOR, porém o SENHOR não lhe respondeu, nem por sonhos, nem por Urim, nem por profetas.” (1 Samuel 28.6) APRENDENDO COM OS ERROS DE SAUL

(4) Perdeu a unção do Espírito Santo. “E o Espírito do SENHOR se retirou de Saul, e atormentava-o um espírito mau da parte do SENHOR.” (1 Samuel 16.14).

(5) Perdeu o lugar para quem era mais obediente que ele (Davi). “Então Samuel tomou o chifre do azeite, e ungiu (Davi) no meio de seus irmãos; e desde aquele dia em diante o Espírito do SENHOR se apoderou de Davi; então Samuel se levantou, e voltou a Ramá.” (1 Samuel 16.13).

 (6) Saul perdeu a própria vida (Cometeu suicídio)

“Assim morreu Saul por causa da sua transgressão com que transgrediu contra o Senhor, por causa da Palavra do Senhor, a qual não havia guardado, e também porque buscou a adivinhadora para a consultar. E não buscou ao Senhor; pelo que o matou, e transferiu o seu reino a Davi, filho de Jessé.” (I Crônicas 10.13,14). Monte Gilboa – Local onde morreu o Rei Saul (I Crônicas 10.8). https://pt.slideshare.net/celsobrasilgoncalves/1-aprendendo-com-os-erros-de-saul.

OBS: “A coroa da Submissão. O Antigo Testamento oferece um contraste nos estilos de liderança. Saul representa a rebeldia; Davi personifica a submissão. Dois reis, duas coroas, dois estilos: um é exaltado, o outro, extinto. O rei Saul é rejeitado e esquecido no pó da história. Porém Davi, três mil anos mais tarde, continua nas manchetes. Ainda chamamos Jerusalém ‘Cidade de Davi’, a cidade do rei. A rebelião reflete insegurança. Quando nos submetemos, porém, damos uma firme impressão de calma e força. Howard Butt também escreve: ‘A coroa da liderança cristã é uma coroa de espinhos brilhantes. A coroa da revolução se desintegra. A coroa da submissão é exaltada” (DORTCH, Richard W. Orgulho Fatal: Um ousado desafio a este mundo faminto de poder. Rio de Janeiro: CPAD, 1996, p.160).

Conclusão

Obediência a Deus é a chave da vitória, do êxito. Saul sentiu isso na pele ao querer fazer sua vontade em contraposição à do Senhor. Como resultado, o até então rei de Israel perde sua coroa e começa a viver em declínio constante, até sua morte. Deus é fiel, ainda que não sejamos.

Mas é preciso nos mantermos obedientes, firmes na presença DELE. Isso evitará consequências trágicas, como ocorreu na vida de Saul. Por isso, permaneça sempre no centro da vontade do Pai, pois a vitória é garantida. Se sua vez ainda não chegou, ela em breve chegará!

Sobre

Categorias

Categorias

Extras

No Portal você encontrará Comentários da EBD, Resumo de Livros e Esboços para Sermões

Subsídios para EBD
Sermões Bíblicos
Resumo de Livros

Dicas de Leitura
Subsídio para Missão

Aprenda Mais

Copyright © 2023 CTEC Vida Cristã. Todos os direitos reservados.