A natureza do Ser humano

A natureza do Ser humano

A Natureza do Ser Humano

A Bíblia ensina claramente a doutrina de uma criação especial, que significa que Deus fez cada criatura “segundo a sua espécie”.

Ele criou as várias espécies e então as deixou para que se desenvolvessem e progredissem segundo as leis do seu ser. A distinção entre o homem e as criaturas inferiores implica a declaração de que “Deus criou o homem à sua imagem”

Texto Bíblico (Gênesis 1.26-28; 2.7)

Diversas Teorias sobre a Natureza Humana

Para Platão, a natureza do homem está formada por um corpo perecível e uma alma eterna que pode alcançar o conhecimento.

A alma apresenta três dimensões ou partes: uma que atenda aos desejos e às vontades do indivíduo; uma parte racional e uma que rege nosso temperamento. Embora cada uma destas dimensões da alma cumpra uma função específica, é a parte racional que deve reger o indivíduo.

De acordo com a visão do Cristianismo, a natureza humana é uma criação de Deus, que nos criou para que possamos fazer parte Dele. Consequentemente, o fim da vida humana é cumprido quando amamos nosso Criador. Nosso livre arbítrio sobre o bem e o mal é o que nos define como indivíduos, por sua vez, permitindo-nos alcançar a vida eterna.

A Natureza do Homem

  1. A tri-unidade humana.
  2. a) Substância material e Imaterial

Segundo Gên. 2:7, o homem se compõe de duas substâncias — a substância material, chamada corpo, e a substância imaterial, chamada alma. A alma é a vida do corpo e quando a alma se retira o corpo morre.

a) Explicando as três substâncias

De acordo com 1 Tess. 5:23 e Heb. 4:12, o homem se compõe de três substâncias — espírito, alma e corpo; alguns estudantes da bíblia defendem essa opinião de três partes da constituição humana versus doutrina de duas partes apenas, adotada por outros. Ambas as opiniões são corretas quando bem compreendidas.

Artigo Relacionado  O lugar Santo

Obs: “Os escritores sagrados tinham uma ampla variedade de termos relativos ao ’corpo’. Para os hebreus, ’carne’ (basar, she’er) e ’alma’ (nepresh) podiam significar corpo (Lv 21.11; Nm 5.2, onde o significado parece ser ’cadáver’). ’Força’ (me’od) dizia respeito ao poder físico do corpo (Dt 6.5).

Os escritores do Novo Testamento mencionam a ’carne’ (sarx, que às vezes significava o corpo físico), a ’força’ (ischus) do corpo (Mc 12.30) ou, mais frequentemente, o ’corpo’ (sõmo), que ocorre 137 vezes” (HORTON, Stanley M. Teologia Sistemática: Uma Perspectiva Pentecostal. Rio de janeiro: CPAD, 1996, p.246).

b) O espírito e a alma

Representam os dois lados da substância não-física do homem; ou, em outras palavras, o espírito e a alma representam os dois lados da natureza espiritual. Embora distintos, o espírito e a alma são inseparáveis, são entrosados um no outro.

Por estarem tão interligados, as palavras “espírito” e “alma” muitas vezes se confundem (Ecl. 12:7; Apoc. 6:9); de maneira que em um trecho a substância espiritual do homem se descreve como a alma (Mat. 10:28), e em outra passagem como espírito (Tia. 2:26).

Embora muitas vezes os termos sejam usados alternativamente, têm significados distintos. Por exemplo: “A alma” é o homem como o vemos em relação a esta vida atual. As pessoas falecidas descrevem-se como “almas” quando o escritor se refere à sua vida anterior. (Apoc. 6:9, 10; 20:4.) “O espírito” é a descrição comum daqueles que passaram para a outra vida. (Atos 23:9; 7:59; Heb. 12:23; Luc. 23:46; 1 Ped. 3:19.)

Artigo Relacionado  Conhecendo a Armadura de Deus

Quando alguém for “arrebatado” temporariamente fora do corpo (2 Cor. 12:2) se descreve como ”estando no espírito”.(Apoc. 4:2; 17:3.) Sendo o homem “espírito”, é capaz de ter conhecimento de Deus e comunhão com ele; sendo “alma”, ele tem conhecimento de si próprio; sendo “corpo”, tem, através dos sentidos, conhecimento do mundo. — Scofield.

2) As facetas da parte imaterial do homem.

a) Alma.

A alma diz respeito à vida pessoal, ao indivíduo. Tem emoções (Jr 31.25) e guerreia contra as paixões da carne (1Pe 2.11).

Obs: “Quanto a alma, o termo primário dos hebreus era nepresh, que ocorre 755 vezes no Antigo Testamento. Mais frequentemente, esse termo abrangente significa meramente ’vida’, ’próprio-eu’, ’pessoa’ (Is 2.13; 1 Rs 19.3; 3r 52.28). Quando usado nesse sentido amplo, nepresh descreve o que somos: almas, pessoas (neste sentido, não ’possuímos’ alma ou personalidade). Às vezes nepresh podia significar a ’vontade’ ou ‘desejo’ de uma pessoa (Gn 23.8; Dt 21.14).

Ocasionalmente, porém, destaca aquele elemento nos seres humanos que possui vários apetites: a fome física (Dt 12.20), o impulso sexual (Jr 2.24) e o desejo moral (Is 26.8,9), no Antigo Testamento” (HORTON, Stanley (Ed). Teologia Sistemática: Uma Perspectiva Pentecostal. Rio de Janeiro: CPAD, 1996, p.246).

b) Espírito.

Este termo é relacionado aos aspectos mais elevados do homem (Rm 8.16). Todos os homens têm espírito (1Co 2.11). O espírito também pode ser corrompido ( 2Co 7.1). Embora haja distinção entre alma e espírito, ambos são facetas da parte imaterial do homem.

OBS: “O termo ruach é ‘espírito’, encontrado 387 vezes no Antigo Testamento. Embora o significado básico seja ‘ar em movimento’, ‘vento’, ‘sopro’, ‘hábito’, ruach também denota ‘a totalidade da consciência imaterial do homem’ (Pv 16.32; Is 26.9). Em Daniel 7.15, ruach está contido no seu invólucro, o ‘corpo’. J. B. Payne indica que tanto nepresh quanto ruach podem partir do corpo na ocasião da morte e, mesmo assim, existir num estado separado dele (Gn 35.18; Sl 86.13)” (HORTON, Stanley (Ed). Teologia Sistemática: Uma Perspectiva Pentecostal. Rio de Janeiro: CPAD, 1996, p.247).

Artigo Relacionado  A criação de Eva - A primeira Mulher

c) Coração.

O coração é o conceito mais amplo de todas as facetas da parte imaterial do homem. E a sede da vida intelectual, emocional, volitiva e espiritual do homem (Hb 4.12; 4.7; Mt 22.37)

d) Consciência.

A consciência é uma testemunha interior que foi afetada pela Queda mas que, apesar disso, pode ser um guia seguro ocasionalmente (1Pe 2.19; Hb 10.22)

e) Mente.

A mente é aquela faceta imaterial do homem na qual está centralizado o entendimento. A mente foi afetada pela queda mas pode ser renovada em Cristo (Rm 12.2).

f) Carne.

Quando o termo carne significa natureza pecaminosa, refere-se também a um aspecto da natureza imaterial do homem. É completamente corrupta e não pode ser renovada, mas será erradicada na morte.

Conclusão

A natureza na qual o ser humano foi criado e a sua posição na criação mostra o ser valor intrínseco, indicando integridade e responsabilidade.

A nossa habilidade de cumprir a nossa responsabilidade pela terra depende da nossa disposição em submeter-nos e servir ao Deus vivos. O preço da morte de Cristo revela o valor da personalidade humana e a importância da salvação.

Embora a queda do homem trazendo a chamada “natureza pecaminosa” deu lugar a necessidade de alguém para vir ao mundo mudar essa triste situação e Ele o  Salvador Jesus veio para restaurar a qualidade e o potencial da vida humana.

Sobre

Categorias

Categorias

Extras

No Portal você encontrará Comentários da EBD, Resumo de Livros e Esboços para Sermões

Subsídios para EBD
Sermões Bíblicos
Resumo de Livros

Dicas de Leitura
Subsídio para Missão

Aprenda Mais

Copyright © 2023 CTEC Vida Cristã. Todos os direitos reservados.